Pesquise no blog

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

RESISTÊNCIA À ANTIBIÓTICOS


OS ANTIBIÓTICOS SÃO MEDICAMENTOS USADOS
PARA PREVENIR E TRATAR INFECÇÕES BACTERIANAS.
A RESISTÊNCIA AO ANTIBIÓTICO OCORRE QUANDO
AS BACTÉRIAS MUDAM EM RESPOSTA AO USO
DESSES MEDICAMENTOS. 

BACTÉRIAS, HUMANOS OU ANIMAIS, TORNAM-SE
RESISTENTES À ANTIBIÓTICOS. ESSAS BACTÉRIAS
PODEM INFECTAR HUMANOS E ANIMAIS, E AS
INFECÇÕES QUE CAUSAM SÃO MAIS DIFICIEIS
DE TRATAR DO QUE AS CAUSADAS POR
BACTÉRIAS NÃO RESISTENTES.

O MUNDO PRECISA URGENTEMENTE MUDAR
A FORMA COMO PRESCREVE E USA
ANTIBIÓTICOS. MESMO QUE NOVOS
MEDICAMENTOS SEJAM DESENVOLVIDOS
SEM MUDANÇA DE COMPORTAMENTO,
A RESISTÊNCIA À ANTIOBIÓTICOS
CONTINUARÁ SENDO UMA GRANDE
AMEAÇA. AS MUDANÇAS COMPORTAMENTAIS
TAMBÉM DEVEM INCLUIR AÇÕES PARA
REDUZIR A PROPAGAÇÃO DE
INFECÇÕES ATRAVÉS DA VACINAÇÃO,
LAVAGEM DAS MÃOS, PRÁTICA DE
SEXO SEGURO E BOA HIGIENE
ALIMENTAR.

ONDE OS ANTIBIÓTICOS PODEM SER
COMPRADOS PARA USO HUMANO OU
ANIMAL SEM RECEITA MÉDICA, O
SURGIMENTO E A PROPAGAÇÃO
DA RESISTÊNCIA SÃO PIORADOS.
DA MESMA FORMA, EM PAÍSES SEM
DIRETRIZES DE TRATAMENTO PADRÃO,
OS ANTIBIÓTICOS SÃO MUITAS VEZES
PRESCRITOS POR PROFISSIONAIS DE
SAÚDE E VETERINÁRIOS E SUPERADO
PELO PÚBLICO.

A RESISTÊNCIA AOS ANTIBIÓTICO É
ACELERADA PELO MAU USO E USO
EXCESSIVO DE ANTIBIÓTICOS BEM
COMO PREVENÇÃO E CONTROLE DE
INFECÇÃO PRECÁRIA. 

PARA PREVENIR E CONTROLAR A
PROPAGAÇÃO DA RESISTÊNCIA AOS
ANTIBIÓTICOS, OS INDIVÍDUOS PODEM:

USAR APENAS ANTIBIÓTICOS PRESCRITO
POR UM PROFISSIONAL DE SAÚDE
CERTIFICADO.

NUNCA EXIJA ANTIBIÓTICOS SE O
PROFISSIONAL DE SAÚDE DISSER
QUE NÃO PRECISA DELES.

SEMPRE SIGA OS CONSELHOS DO
PROFISSIONAL DE SAÚDE AO
USAR ANTIBIÓTICOS.A

NUNCA COMPARTILHE OU USE
ANTIBIÓTICOS SOBRANTES.

EVITE INFECÇÕES LAVANDO
REGULARMENTE AS MÃOS, PREPARANDO
ALIMENTOS DE FORMA HIGIÊNICA, 
EVITANDO CONTATO ÍNTIMO COM
PESSOAS DOENTES, PRATICANDO
SEXO SEGURO E MANTENDO AS
VACINAS ATUALIZADAS.

PREPARE OS ALIMENTOS DE FORMA
HIGIÊNICA, SEGUINDO OS CINCO
PASSOS DA OMS PARA ALIMENTOS
MAIS SEGUROS (MANTENHA LIMPO,
SEPARADO, CRU E COZIDO, COZINHE
COMPLETAMENTE, MANTENHA OS
ALIMENTOS A TEMPERATURA SEGURA,
USE ÁGUA POTÁVEL E MATÉRIAS-PRIMAS)
E ESCOLHA OS ALIMENTOS QUE FORAM 
PRODUZIDOS SEM O USO DE ANTIBIÓTICOS
PARA A PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO
OU PREVENÇÃO DE DOENÇAS EM ANIMAIS
SAUDÁVEIS.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE

PARA PREVENIR E CONTROLAR A PROPAGAÇÃO
DA RESISTÊNCIA AOS ANTIBIÓTICOS, OS
PROFISSIONAIS DE SAÚDE PODEM:

EVITAR INFECÇÕES GARANTINDO QUE SUAS
MÃOS, INSTRUMENTOS E AMBIENTE ESTEJAM
LIMPOS.

APENAS PRESCREVER E DISPENSAR ANTIBIÓTICOS
QUANDO NECESSÁRIO, DE ACORDO COM AS
DIRETRIZES ATUAIS.

INFORMAR INFECÇÕES RESISTENTES À
ANTIBIÓTICOS À EQUIPE DE VIGILÂNCIA.

FALAR COM OS PACIENTES SOBRE COMO
TOMAR ANTIBIÓTICO CORRETAMENTE,
RESISTÊNCIA AO ANTIBIÓTICO E OS
PERIGOS DO USO INDEVIDO.

FALAR COM OS PACIENTES SOBRE A
PREVENÇÃO DE INFECÇÕES (POR EXEMPLO
VACINAÇÃO, LAVAGEM DAS MÃOS, SEXO SEGURO
E COBRIR O NARIZ E BOCA QUANDO ESPIRRAM.


FONTE: WORLD WEALTH ORGANIZATION 








sábado, 18 de novembro de 2017

CÂNCER DE PRÓSTATA


O CÂNCER DE PRÓSTATA REPRESENTA 70%
DOS DIAGNÓSTICOS DE CÂNCER EM HOMENS
BRASILEIROS, SEGUNDO DADOS DO
INSTITUTOS NACIONAL DO CÂNCER(INCA)
REFERENTES À 2014.

O QUE É É PRÓSTATA?

É UMA GLÂNDULA DO SISTEMA REPRODUTOR
MASCULINO QUE PESA CERCA DE 20 GRAMAS E
SE ASSEMELHA A UMA CASTANHA. ELA 
LOCALIZA-SE ABAIXO DA BEXIGA E SUA
PRINCIPAL FUNÇÃO, JUNTAMENTE COM AS
VESÍCULAS SEMINAIS, É PRODUZIR
O ESPERMA.

O QUE É CÂNCER DE PRÓSTATA?

QUANDO AS CÉLULAS DESTE ÓRGÃO
COMEÇAM A SE MULTIPLICAR DE FORMA
DESORDENADA. A DOENÇA PODE DEMORAR
A SE MANIFESTAR, EXIGINDO EXAMES
PREVENTIVOS CONSTANTES PARA NÃO SER
DESCOBERTA EM ESTÁGIO AVANÇADO E
POTENCIALMENTE FATAL.

SINTOMAS

NA FASE INICIAL, O CÂNCER DE PRÓSTATA
NÃO APRESENTA SINTOMAS E, QUANDO
ALGUNS SINAIS COMEÇAM A APARECER,
CERCA DE 95% DOS TUMORES, JÁ ESTÃO
EM FASE AVANÇADA, DIFICULTANDO A
CURA.
NA FASE AVANÇADA PODE PROVOCAR:
DOR ÓSSEA
SANGUE NA URINA E/OU SÊMEN
DOR AO URINAR
VONTADE DE URINAR COM 
FREQUÊNCIA

FATORES DE RISCO

HISTÓRICO FAMILIAR DE CÂNCER DE
PRÓSTATA: PAI, IRMÃO OU TIO COM
A DOENÇA

OBESIDADE: O EXCESSO DE PESO PODE
CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO
DESSE TUMOR

RAÇA: HOMENS DE PELE NEGRA SOFREM
MAIOR INCIDÊNCIA DESTE TIPO DE CÂNCER

DIAGNÓSTICO PRECOCE

A ÚNICA FORMA DE GARANTIR A CURA
DO CÂNCER DE PRÓSTATA É O
DIAGNÓSTICO PRECOCE. MESMO
COM A FALTA DE SINTOMAS, HOMENS
A PARTIR DOS 45 ANOS COM FATORES
DE RISCO, OU 50 ANOS SEM ESTES
FATORES DEVEM IR ANUALMENTE
AO UROLOGISTA PARA FAZER O
EXAME DE TOQUE RETAL, QUE 
PERMITE AO MÉDICO AVALIAR
ALTERAÇÕES DA GLÂNDULA,
COMO ENDURECIMENTO E
PRESENÇA DE NÓDULOS SUSPEITOS
ALÉM DE FAZER O EXAME DE SANGUE
PSA( ANTÍGENO PROSTÁTICO
ESPECÍFICO).

TRATAMENTO

O TIPO DE TRATAMENTO VAI
DEPENDER DO ESTÁGIO DA DOENÇA
EM CADA PACIENTE

RADIOTERAPIA

CIRURGIA DA PRÓSTATA

VIGILÂNCIA ATIVA

HORMONOTERAPIA

QUIMIOTERAPIA

DROGAS ORAIS





quinta-feira, 9 de novembro de 2017

CONVULSÃO FEBRIL


O QUE TODOS OS PAIS DEVEM SABER
SOBRE CONVULSÕES FEBRIS

UMA CONVULSÃO FEBRIL É UMA CONVULSÃO
QUE OCORRE QUANDO UMA CRIANÇA TEM
FEBRE DE 38°C OU SUPERIOR, DEVIDO A
UMA INFECÇÃO QUE NÃO ENVOLVE
CÉREBRO OU MEDULA ESPINHAL.

É IMPORTANTE LEMBRAR QUE NEM TODAS
AS CRIANÇAS COM FEBRE TÊM CONVULSÕES.
A PEQUISA MOSTROU QUE ENTRE 3% E 8%
DAS CRIANÇAS MENORES DE 5 ANOS 
SOFRERÃO CONVULSÕES FEBRIS.EXISTEM
CERTOS FATORES DE RISCO QUE COLOCAM AS
CRIANÇAS EM RISCO PARA TER UMA
CONVULSÃO FEBRIL. ENTRETANTO, METADE
DAS CRIANÇAS QUE TEM COLVULSÕES
FEBRIS NÃO TEM FATORES DE RISCO.
OS FATORES DE RISCO MAIS COMUNS
SÃO FEBRE ALTA, INFECÇÃO VIRAL,
IMUNIZAÇÃO RECENTE EHISTÓRIA
FAMILIAR DE CONVULSÕES FEBRIS.
EMBORA AS CONVULSÕES FEBRIS POSSAM
OCORRER APÓS CERTAS IMUNIZAÇÕES,
O RISCO É MUITO PEQUENO E A PROTEÇÃO
QUE SEU FILHO RECEBE DESSAS VACINAS
SUPERA ESSE RISCO.

DURANTE UMA CONVULSÃO FEBRIL, UMA
CRIANÇA GERALMENTE PASSA E TEM
MOVIMENTOS BRUSCOS DOS BRAÇOS,
PERNAS OU ROSTO. A MAIORIA DAS
CONVULSÕES FEBRIS NÃO DURA MUITO
E OCORRE POR 1 OU 2 MINUTOS. EM
ALGUNS CASOS, ELES PODEM DURAR MAIS
DE 15 MINUTOS E EXIGEM MEDICAMENTOS
PARA DETÊ-LOS. NO ENTANTO, ISSO É, 
MENOS COMUM. QUANDO UMA CONVULSÃO
TERMINA, UMA CRIANÇA PODE ESTAR
CANSADA OU CONFUSA. APÓS UMA
CONVULSÃO MAIS LONGA, UMA
CRIANÇA PODE ATER TER FRAQUEZA.

COMO MANTER UMA CRIANÇA SEGURA
DURANTE UMA CONVULSÃO

SE O SEU FILHO TIVER UMA CONVULSÃO
FEBRIL, É IMPORTANTE MANTÊ-LOS
SEGUROS. DURANTE UMA CONVULSÃO
VOCÊ DEVE COLOCAR SEU FILHO NO
SEU LADO, NÃO COLOCAR NADA NA BOCA
DO SEU FILHO OU TENTAR PARAR OS
MOVIMENTOS BRUSCOS E ACOMPANHAR
O TEMPO QUE DURA A CONVULSÃO.
VOCÊ DEVE CHAMAR UMA AMBULÂNCIA
SE A CONVULSÃO DURA MAIS DE 5 MINUTOS.
AS CONVULSÕES LONGAS INTERFEREM 
COM O QUÃO BEM UMA CRIANÇA ESTÁ
RESPIRANDO E PARA A SEGURANÇA DA
CRIANÇA, PARAMÉDICOS, ENFERMEIROS
E/OU MÉDICOS PODEM DAR MEDICAMENTOS
PARA PARAR A CONVULSÃO E MELHORAR
SUA RESPIRAÇÃO.

APÓS UMA CONVULSÃO FEBRIL, UMA
CRIANÇA PRECISA CONSULTAR UM MÉDICO
OU ENFERMEIRO O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL. 
MUITAS VEZES EXISTE UMA INFECÇÃO VIRAL,
QUE GERALMENTE PRECISA SEGUIR SEU CURSO,
MAS SEU FILHO PRECISA SER VERIFICADO POR
SINAIS E SINTOMAS DE INFECÇÕES NO
OUVIDO, PNEUMONIA OU INFECÇÕES MAIS
GRAVES. 
PARA CONVULSÕES FEBRIS QUE PARARAM
POR CONTA PRÓPRIA E DURAM MENOS
QUE 15 MINUTOS, NÃO HÁ TRATAMENTO
NECESSÁRIO E AS CRIANÇAS NÃO PRECISAM
PERMANECER NO HOSPITAL. SE A 
CONVULSÃO FEBRIL DURA MAIS QUE 15
MINUTOS OU SEU FILHO TIVER MAIS DE
UMA CONVULSÃO EM UM DIA, ELE 
PROVAVELMENTE PRECISARÁ FICAR NO
HOSPITAL PARA EXAMES.

APÓS A PRIMEIRA CONVULSÃO FEBRIL,
É POSSÍVEL QUE AS CRIANÇA AS TENHA NO
FUTURO. NA VERDADE, A PESQUISA MOSTROU
QUE AS CRIANÇAS QUE TIVERAM UMA CONVULSÃO
FEBRIL TÊM CERCA DE 30%  A 35% DE CHANCHE
DE TER OUTRA. NO ENTANTO, QUANDO UMA
CRIANÇA TEM MENOS DE 12 MESES NO
MOMENTO DA PRIMEIRA CRISE FEBRIL, O
RISCO PODE SER DE ATÉ 50%.

A FEBRE É A RESPOSTA DE UM ORGANISMO
À INFECÇÃO, OS ANTITÉRMICOS AJUDARÃO A
BAIXAR A FEBRE, MAS NÃO TRATARÁ UMA
INFECÇÃO. OS MEDICAMENTOS ANTICONVULSIVOS
UTILIZADOS PARA A PREVENÇÃO DE CONVULSÕES
FEBRIS PODEM DIMINUIR O RISCO DE
CONVULSÕES FEBRIS RECORRENTES, MAS ESSES
MEDICAMENTOS PODEM TER SÉRIOS EFEITOS
COLATERAIS.
A INTELIGÊNCIA E OUTROS ASPECTOS DO
DESENVOLVIMENTO CEREBRAL NÃO PARECEM
AFETADOS POR UMA CONVULSÃO FEBRIL,
E TER UMA CONVULSÃO FEBRIL NÃO SIGNIFICA
QUE UMA CRIANÇA TENHA EPILEPSIA UMA
CONDIÇÃO CONVULSIVA PARA O RESTO DA
VIDA. NO ENTANTO, UMA CONVULSÃO FEBRIL
PODE SER O PRIMEIRO SINAL DE UMA DOENÇA,
CONVULSIVA, QUE É OUTRA RAZÃO PELA
QUAL UMA CRIANÇA COM UMA CONVULSÃO
FEBRIL DEVE SER VISTA REGULARMENTE 
POR UM PEDIATRA.


FONTE: ARNOLD PALMER HOSPITAL










quarta-feira, 25 de outubro de 2017

LAVANDO AS MÃOS VOCÊ PREVINE



STAPHYLOCOCCUS AUREUS

COLONIZA A PELE.INVADE O ORGANISMO
ATRAVÉS DA INGESTÃO DE ALIMENTOS
CONTAMINADOS, PROVOCA INFECÇÃO
INTESTINAL, DIARREIA E VÔMITOS

PSEUDOMONAS

BACTÉRIAS RESISTENTE A ANTIBIÓTICOS,
PESSOAS NO HOSPITAL PODE OBTER
ESTA INFECÇÃO

VRE- ENTEROCOCO RESISTENTE À
VANCOMICINA

SERRATIA

CAUSA INFECÇÃO NASOCOMIAL COLONIZAM
O TRATO RESPIRATÓRIO E URINÁRIO

STREPTOCOCCUS

CAUSA DOENÇAS COMO INFECÇÕES DO
TRATO RESPIRATÓRIO, PELE E TECIDOS
MOLES, ENDOCARDITE, SEPSE E MENINGITES

STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE

CAUSAM MENINGITE E BACTEREMIA



domingo, 15 de outubro de 2017


A VARICELA É CAUSADA POR UM VÍRUS
DO GRUPO HERPES, O VÍRUS VARICELA
ZOSTER. OS SERES HUMANOS SÃO A ÚNICA
FONTE DE INFECÇÃO, E A DOENÇA É
ALTAMENTE CONTAGIOSA. A INFECÇÃO
ACONTECE QUANDO O VÍRUS ENTRA
EM CONTATO COM AS MUCOSAS DO
TRATO RESPIRATÓRIO SUPERIOR OU
CONJUNTIVA. 

INCUBAÇÃO

O PERÍODO DE INCUBAÇÃO DA DOENÇA
VARIA DE 10 A 21 DIAS.
O INDIVÍDUO DOENTE COMEÇA A
TRANSMITIR O VÍRUS CERCA DE 2 DIAS
ANTES DO INÍCIO DAS LESÕES E
CONTINUA TRANSMITINDO ATÉ A
CURA DESTAS.

ISOLAMENTO

CONTATO E RESPIRATÓRIO

COMUNICANTES SUSCETÍVEIS, QUANDO
INTERNADOS TAMBÉM DEVEM SER 
MANTIDOS ISOLADOS ENTRE 10 E 21 DIAS
APÓS O CONTATO.
CRIANÇAS MENORES DE 1 ANO E ADULTOS
SUSCETÍVEIS, IMUNOCOMPETENTES E CUJO
CONTATO COM O DOENTE SE DEU EM
INTERVALO INFERIOR A 72 HORAS DEVEM
RECEBER A VACINA VARICELA. NESSA
SITUAÇÃO, A EFICÁCIA DA VACINA NA
PREVENÇÃO DA DOENÇA É SUPERIOR
A 80%. POR SER UMA VACINA DE VÍRUS
VIVO ATENUADO, ELA NÃO DEVE SER
ADMINISTRADA EM INDIVÍDUOS COM
COMPROMETIMENTO DA FUNÇÃO
IMUNOLÓGICA OU EM GESTANTES.

FONTE: PEDIATRIA INSTITUTO DA
CRIANÇA 2ª EDIÇÃO