Pesquise no blog

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

ANATOMIA E FUNÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO DO CORAÇÃO



O SISTEMA ELÉTRICO DO CORAÇÃO


NOS TERMOS MAIS SIMPLES, O CORAÇÃO
É UMA BOMBA COMPOSTA DE TECIDO
MUSCULAR. COMO TODO O MÚSCULO,
O CORAÇÃO PRECISA DE UMA FONTE DE
ENERGIA E OXIGÊNIO PARA FUNCIONAR.
A AÇÃO DE BOMBEAMENTO DO CORAÇÃO
É REGULADA POR UM SISTEMA ELÉTRICO
DE CONDUÇÃO QUE COORDENA A
CONTRAÇÃO DAS VÁRIAS CÂMARAS
DO CORAÇÃO.

COMO O CORAÇÃO BATE?

UM ESTIMULO ELÉTRICO É GERADO
PELO NÓ SINUSAL (TAMBÉM CHAMADO
DE NÓ SINOATRIAL). ESTA É UMA
PEQUENA MASSA DE TECIDO ESPECIALIZADO
LOCALIZADO NA CÂMARA SUPERIOR DIREITA
(ÁTRIOS) DO CORAÇÃO. O NÓ SINUSAL
GERA UM ESTÍMULO ELÉTRICO REGULARMENTE,
60 A 100 VEZES POR MINUTOS EM CONDIÇÕES
NORMAIS. OS ÁTRIOS SÃO ENTÃO ATIVADOS.
O ESTÍMULO ELÉTRICO VIAJA ATRAVÉS
DAS VIAS DE CONDUÇÃO E FAZ COM QUE
OS VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO SE
CONTRAIAM E EXPULSE O SANGUE.
AS 2 CÂMARAS SUPERIORES DO
CORAÇÃO (ÁTRIOS) SÃO ESTIMULADAS
PRIMEIRO E CONTRAEM POR UM
CURTO PERÍODO DE TEMPO ANTES
DAS 2 CÂMARAS INFERIORES DO
CORAÇÃO (VENTRÍCULOS).

O IMPULSO ELÉTRICO VIAJA DO
NÓ SINUSAL PARA O NÓ ATRIOVENTRICULAR
(TAMBÉM CHAMADO DE NÓ AV). LÁ, OS
IMPULSOS SÃO ABRANDADOS POR UM
PERÍODO MUITO CURTO, DEPOIS 
CONTINUAM PELA VIA DE CONDUÇÃO
ATRAVÉS DP FEIXE DE HIS NOS VENTRÍCULOS.
O FEIXE DIVIDE-SE NOS CAMINHOS DIREITO
E ESQUERDO, CHAMADOS RAMO DO FEIXE,
PARA ESTIMULAR OS VENTRÍCULOS
DIREITO E ESQUERDO.

NORMALMENTE EM REPOUSO, À MEDIDA
QUE O IMPULSO ELÉTRICO SE MOVE
ATRAVÉS DO CORAÇÃO, O CORAÇÃO
CONTRAI CERCA DE 60 A 100 VEZES
POR MINUTO, DEPENDENDO DA IDADE
DA PESSOA.

CADA CONTRAÇÃO DOS VENTRÍCULOS
REPRESENTA UM BATIMENTO CARDÍACO.
A CONTRAÇÃO DO ÁTRIO É UMA FRAÇÃO
DE SEGUNDO ANTES DOS VENTRÍCULOS,
DE MODO QUE O SANGUE DELE SE ESVAZIA
NOS VENTRÍCULOS ANTES DA CONTRAÇÃO
DOS VENTRÍCULOS.


FONTE: JOHNS HOPKINS MEDICINE





segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O QUE VOCÊ PODE FAZER PARA PREVENIR A OSTEOPOROSE



VOCÊ SABIA QUE 50 POR CENTO DAS MULHERES
NA IDADE 50 OU MAIS VAI QUEBRAR OS OSSOS
DEVIDO À OSTEOPOROSE?

AS MULHERES NORMALMENTE COMEÇAM COM
MENOR DENSIDADE ÓSSEA DO QUE OS
HOMENS, E A PERDA DE ESTROGÊNIO AO
LONGO DO TEMPO PODE AUMENTAR O
RISCO DE OSTEOPOROSE.

MAS HÁ BOAS NOTÍCIAS: EM ALGUNS CASOS
A OSTEOPOROSE PODE SER EVITÁVEL.
QUANTO MAIS CEDO VOCÊ COMEÇAR A
MANTER SEUS OSSOS SAUDÁVEIS, MELHOR
VOCÊ ESTARÁ EM SEUS 50 E MAIS.

KENDALL F. MOSELEY, MD, ESPECIALISTA
ENDOCRINOLOGISTA E OSTEOPOROSE NO
JOHNS HOPKINS METABALIC BONE CENTER,
COMPARTILHA ALGUMAS DICAS PARA MANTER
SEUS OSSOS SAUDÁVEIS E FORTES.

MANTENHA OS OSSOS SAUDÁVEIS
ATRAVÉS DA SUA DIETA

OBTENHA A QUANTIDADE CERTA
DE CÁLCIO, INGERINDO A
QUANTIDADE CERTA DIÁRIA

1.000 MG PARA MULHERES  50
ANOS OU MAIS JOVENS

1.200 MG PARA MULHERES DE
51 ANOS OU MAIS VELHAS

COM UMA NUTRIÇÃO BEM EQUILIBRADA
VOCÊ PODE OBTER A MAIOR PARTE DO
CÁLCIO NECESSÁRIO DA SUA DIETA
E PREENCHER O RESTO COM
SUPLEMENTOS. NA VERDADE, VOCÊ
PODERIA ESTAR COMENDO MAIS 
CÁLCIO DO QUE VOCÊ PENSA!

TENTE CALCULAR A INGESTÃO DIÁRIA
ATRAVÉS DA LEITURA DE RÓTULOS
NUTRICIONAIS. LEMBRE-SE, ESSES
RÓTULOS SÃO BASEADOS EM UMA
DOSE DIÁRIA DE 1.000 MG, PORTANTO,
 SE O RÓTULO INDICAR 25% DO CÁLCIO
DIÁRIO, ISSO SIGNIFICA QUE VOCÊ ESTÁ
RECEBENDO 250 MILIGRAMA DE CÁLCIO
POR PORÇÃO, BASTA ADICIONAR UM
ZERO.

NÃO ESQUEÇA A VITAMINA D

A VITAMINA D AJUDA SEU CORPO
A ABSORVER CÁLCIO E USÁ-LO PARA
FORTALECER SEUS OSSOS. QUANDO
SUA PELE É EXPOSTA A LUZ SOLAR,
SEU FÍGADO E RINS SÃO RESPONSÁVEIS
POR FAZER A VITAMINA D. NO ENTANTO,
A MAIORIA DE NÓS NÃO PODE CONFIAR
UNICAMENTE NO SOL PARA OBTER NOSSA
DOSAGEM DIÁRIA POR MUITAS RAZÕES:
VIDA INTERNA, PROTETOR SOLAR, TOM
DE PELE, SAZONAL, MUDANÇAS, ETC..

COMO MUITAS MULHERES NÃO ATINGEM 
A DOSE RECOMENDADA DE VITAMINA
D ATRAVÉS DA EXPOSIÇÃO AO SOL E
DA DIETA, PODEM SER NECESSÁRIOS
SUPLEMENTOS PARA ATINGIR ESSE
OBJETIVO.

A PROTEÍNA É IMPORTANTE PARA A
SAÚDE DOS OSSOS, TAMBÉM.

A PROTEÍNA ESTÁ EM CADA CÉLULA
EM SEU CORPO, INCLUINDO SEUS OSSOS.
ESTUDOS DEMONSTRARAM QUE A 
INGESTÃO DE PROTEÍNA AUMENTA A
DENSIDADE MINERAL ÓSSEA. A
INGESTÃO DIÁRIA RECOMENDADA
DE PROTEÍNAS É DE 0,4 GRAMAS POR
QUILO DE PESO. A PROTEÍNA PODE
SER ENCONTRADA EM FONTES ALIMENTARES
ANIMAIS OU NÃO-ANIMAIS.

PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE

EXERCÍCIO - O EXERCÍCIO AJUDA A
ESTIMULAR AS CÉLULAS RESPONSÁVEIS
PELA CONSTRUÇÃO DOS OSSOS.
MAS NÃO APENAS QUALQUER EXERCÍCIO
FARÁ. PARA PROMOVER A SAÚDE DOS
OSSOS, TENTE FAZER EXERCÍCIOS DE
SUPORTE E RESISTÊNCIA 3 OU 4 DIAS
POR SEMANA.
ANDAR É UMA ÓTIMA ATIVIDADE DE
PESO, COMO SÃO CORRIDAS, DANÇAS,
AERÓBICA, CAMINHADAS E TÊNIS.
TER MÚSCULOS FORTES E UM BOM
EQUILÍBRIO TAMBÉM PODEM AJUDÁ-LO
A EVITAR QUEDAS OU MINIMIZAR LESÕES.

CONSTRUA HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEIS

AS ESOLHAS QUE VOCÊ FAZ, COMEÇANDO DESDE
A INFÂNCIA, PODEM AFETAR SUA SAÚDE ÓSSEA
NO FUTURO. PARA PROTEGÊ-LO, CONSIDERE
FAZER OS SEGUINTES AJUSTES NO SEU
ESTILO DE VIDA:

PARAR DE FUMAR

LIMITE O CONSUMO DE ÁLCOOL

MANTENHA UM PESO SAUDÁVEL

COMA UMA DIETA BEM EQUILIBRADA

FIQUE ATIVO



FONTE: JOHNS HOPKINS MEDICINE















sexta-feira, 1 de setembro de 2017

SAIBA A DIFERENÇA DE TREMOR ESSENCIAL E PARKISON



TODO MUNDO APRESENTA TREMORES EM 
SITUAÇÕES PECULIARES: UM DIA FRIO,
UM EPISÓDIO DE FEBRE, NERVOSISMO POR
UMA APRESENTAÇÃO IMPORTANTE, EM
MOMENTOS DE CANSAÇO MUSCULAR, ETC..
AGORA, IMAGINA MANIFESTAR UM TREMOR
CONSTANTEMENTE, SEMPRE QUE PRECISAR
UTILIZAR AS MÃOS, POR EXEMPLO. ESSA É
A SITUAÇÃO MAIS COMUM DO QUE SE
IMAGINA E PODE CONFIGURAR UM
PROBLEMA QUE ACOMETE 5% DA
POPULAÇÃO BRASILEIRA, O TREMOR
ESSENCIAL. 

SEGUNDO O NEUROLOGISTA LEANDRO
TELES, FORMADO E ESPECIALIZADO
PELA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO:
O TREMOR ESSENCIAL É UMA 
DISFUNÇÃO NEUROLÓGICA CRÔNICA,
QUE PODE PIORAR LENTAMENTE COM
O TEMPO E SE TORNAR INCAPACITANTE.
OS SINTOMAS GERAM, DIFICULDADES 
MOTORAS E PROBLEMAS SOCIAIS, UMA
VEZ QUE O PACIENTE PARECE ESTAR
SEMPRE ANSIOSO E INSEGURO.

O PROBLEMA INICIA-SE GERALMENTE
NA SEGUNDA OU TERCEIRA DÉCADA DE
VIDA, O TREMOR E GERALMENTE NOS
DOIS LADOS, RELATIVAMENTE SIMÉTRICO
E PREDOMINA NAS MÃOS, EVENTUALMENTE
NA CABEÇA E NA VOZ. O QUADRO PIORA
COM O MOVIMENTO DO MEMBRO OU
QUANDO O PACIENTE É OBSERVADO
MELHORANDO COM O REPOUSO DO
MEMBRO E CESSANDO DURANTE O
SONO. AINDA SEGUNDO TELES :
'O PACIENTE NÃO APRESENTA NENHUM
OUTRO PROBLEMA NEUROLÓGICO, ALÉM
DO TREMOR E A DOENÇA NÃO TEM
NADA A VER, DE MODO GERAL, COM A
TEMIDA DOENÇA DE PARKINSON.  
A CAUSA É, EM GRANDE PARTE, GENÉTICA,
SENDO QUE ATÉ METADE DOS PACIENTES
APRESENTAM HISTÓRIA FAMILIAR POSITIVA
PARA O MESMO PROBLEMA.

UM DETALHE IMPORTANTE SOBRE O
TREMOR ESSENCIAL É QUE O
PACIENTE TENDE A MELHORAR COM
O CONSUMO DE DOSES LEVES A MODERADAS
DE ÁLCOOL (ISSO AJUDA NO DIAGNÓSTICO,
MAS NÃO É, DE FORMA ALGUMA, RECOMENDADA
COMO TRATAMENTO). O TRATAMENTO É FEITO
COM MEDICAMENTOS E VISA APENAS O
CONTROLE DO SINTOMAS, UMA VEZ QUE O
PROBLEMA É GENÉTICO. ALGUNS PACIENTES
COM SINTOMAS SUTIS PREFEREM FICAR SEM
MEDICAMENTOS E CONVIVEM BEM COM OS
SINTOMAS. OUTROS, MAIS GRAVES PODEM
NECESSITAR ATÉ DE PROCEDIMENTO
CIRÚRGICO PARA MANTER SUA QUALIDADE
DE VIDA. É UMA DOENÇA HETEROGÊNEA E
O TRATAMENTO DEVE SER PERSONALIZADO
À NECESSIDADE DE CADA UM , EXPLICA
O ESPECIALISTA.

O MEDO NÚMERO UM DE ALGUÉM QUE
TEM UM TREMOR INTENSO É DE TER,
OU DESENVOLVER, A DOENÇA DE
PARKINSON ( QUE É, PELO MENOS, 8
VEZES MAIS RARA QUE O TREMOR
ESSENCIAL). O NEUROLOGISTA CITA
5 DIFERENÇAS ENTRE O TREMOR
ESSENCIAL E A DOENÇA DE PARKINSON:

1- O TREMOR ESSENCIAL É UM TREMOR
DE AÇÃO. OCORRE OU PIORA QUANDO O
PACIENTE ESTENDE OS BRAÇOS E MANTÉM
OS MEMBROS ESTICADOS. NO PARKINSON
OCORRE O CONTRÁRIO, O TREMOR É DE
REPOUSO, OCORRE OU PIORA QUANDO
O MEMBRO FICA RELAXADO, MELHORANDO
COM O MOVIMENTO.

2- NO TREMOR ESSENCIAL O QUADRO É
BILATERAL E GERALMENTE SIMÉTRICO. NO
PARKINSON O QUADRO COMEÇA DE UM
LADO DO CORPO E ACOMETE O OUTRO
LADO DURANTE A EVOLUÇÃO CLÍNICA.

3- A HISTÓRIA FAMILIAR DE TREMOR 
É RARA NO PARKINSON ( CERCA DE 3%)
E MUITO FREQUENTE NO TREMOR
ESSENCIAL ( ATÉ 50%).

4- NO TREMOR ESSENCIAL O ÚNICO
PROBLEMA É O TREMOR. JÁ NO PARKINSON
O PACIENTE APRESENTA UMA SÉRIE DE OUTROS
SINTOMAS NEUROLÓGICOS COMO ALTERAÇÃO
DE MARCHA, RIGIDEZ MUSCULAR, LENTIDÃO
DE MOVIMENTOS, ALTERAÇÃO DE VOZ, ETC..

5- O PARKINSON É MUITO MAIS FREQUENTE
EM PACIENTE ACIMA DE 60 ANOS, APESAR
DE EXISISTIR PARKINSON DE INÍCIO
ANTERIOR AOS 40 ANOS DE IDADE. JÁ O
TREMOR ESSENCIAL TEM SEU PICO DE
INCIDÊNCIA ENTRE 20 E 30 ANOS DE IDADE
( APESAR DE TER CASOS QUE SE INICIAM
APÓS OS 50, 60 ANOS ).


FONTE: www.leandroteles.com.br





sábado, 26 de agosto de 2017

SEGURANÇA DO PACIENTE


1-  ERROS DE IDENTIFICAÇÃO

ERROS DE IDENTIFICAÇÃO PODEM CAUSAR
SÉRIAS CONSEQUÊNCIAS, COMO EQUÍVOCOS
DE MEDICAÇÃO E PROCEDIMENTOS . ESSAS
SITUAÇÕES TÊM SIDO EVITADAS POR MEIO
DE PULSEIRAS E ETIQUETAS.

2- HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS

FUNDAMENTAL PARA PREVENIR INFECÇÕES.
DEVE SER REALIZADA ANTES E APÓS CONTATO
COM O PACIENTE, PROCEDIMENTOS ASSÉPTICOS
E APÓS CONTATO COM MATERIAL BIOLÓGICO.

3- CONEXÕES CORRETAS 

A INFUSÃO DE SOLUÇÕES EM VIAS ERRADAS
PODE CAUSAR ATÉ A MORTE DO PACIENTE.
PARA EVITAR ESSE RISCO, É FUNDAMENTAL
TER DOMÍNIO SOBRE A FUNÇÃO DE CADA
INSTRUMENTO E HIGIENIZAÇÃO DOS MESMOS.

4- CIRURGIA SEGURA 

AS LISTAS DE VERIFICAÇÃO (CHECK-LISTS)
ASSEGURAM A IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE
LOCAL E TIPO DA CIRURGIA, CONFERÊNCIA
DOS MATERIAIS E DE TODOS ASPECTOS
QUE ENVOLVEM O PROCEDIMENTO.

5- ADMINISTRAÇÃO SEGURA DE
SANGUE E HEMOCOMPONENTES

É IMPORTANTE CONFIRMAR A
IDENTIFICAÇÃO DO RECEPTOR, AQUECER
OS COMPONENTES EM EQUIPAMENTOS E
TEMPERATURA APROPRIADOS, AVALIAR OS
SINAIS VITAIS, ENTRE OUTRAS NORMAS DOS
PROTOCOLOS DA INSTITUIÇÃO.

6- ENVOLVIMENTO

O PACIENTE DEVE SER ESTIMULADO A
CONTRIBUIR PARA A QUALIDADE DOS
CUIDADOS, FORNECENDO INFORMAÇÕES
A RESPEITO DE SI E INTERAGINDO COM OS
PROFISSIONAIS, TORNANDO-SE UM
AGENTE NA BUSCA DE SUA SEGURANÇA.

7- COMUNICAÇÃO EFETIVA

A COMUNICAÇÃO É UM PROCESSO
ESSENCIAL PARA O ENTENDIMENTO DAS
PESSOAS, POR ISSO, TRANSMITA INFORMAÇÕES
EM AMBIENTE TRANQUILO E ESCLAREÇA AS
DÚVIDAS DOS OUTROS PROFISSIONAIS.

8- PREVENÇÃO DE QUEDA

A AVALIAÇÃO DOS RISCOS DE QUEDA PERMITE
A SUA PREVENÇÃO. PARA ISSO, IDENTIFIQUE
COM PUSEIRA DE ALERTA OS PACIENTES QUE
APRESENTAM RISCO E ORIENTE-OS SOBRE SUAS
CONDUTAS E FORMAS DE EVITAR ACIDENTES.

9- PREVENÇÃO DE ÚLCERA POR PRESSÃO

A AVALIAÇÃO DOS RISCOS QUE CADA
PACIENTE APRESENTA PODE ORIENTAR
ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO, COMO
PROTEGER DA ÚMIDADE E RESSEECAMENTO
E UTILIZAR DISPOSITIVOS DE ELEVAÇÃO
E ROLAMENTO PARA TRANSPORTE.

10- SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DA
TECNOLOGIA

PARA UTILIZAR A TECNOLOGIA DE
MANEIRA APROPRIADA, É FUNDAMENTAL
CONSULTAR O MANUAL DO FABRICANTE DO
EQUIPAMENTO, SIMULAR O SEU
FUNCIONAMENTO E VERIFICAR AS
CONDIÇÕES DE MANUTENÇÃO.


FONTE: COREN








PASSOS PARA SEGURANÇA DO PACIENTE

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM PACIENTE NO PERÍODO PÓS-ANESTÉSICO



DOR AGUDA

SENSO-PERCEPÇÃO

MOBILIDADE FÍSICA PREJUDICADA

HIPOTERMIA

INTEGRIDADE TISSULAR PREJUDICADA

RISCO PARA INFECÇÃO

RISCO PARA INJÚRIA

RISCO PARA ASPIRAÇÃO

NÁUSEA

RISCO DE GLICEMIA INSTÁVEL




terça-feira, 15 de agosto de 2017

MEDICAMENTOS PARA RESSUCITAÇÃO PEDIÁTRICA



ADENOSINA

A ADENOSINA CAUSA UM BLOQUEIO DE
CONDUÇÃO NODAL ATRIOVENTRICULAR(AV)
TEMPORÁRIO E INTERROMPE OS CIRCUITOS
DE REENTRADA ENVOLVENDO O NÓDULO
AV. A DROGA TEM UMA AMPLA MARGEM DE
SEGURANÇA DEVIDO À SUA MEIA VIDA
CURTA. A ADENOSINA DEVE RECEBER
APENAS IV OU IO, SEGUIDO DE UM
ESCOAMENTO SALINO RÁPIDO PARA
PROMOVER A ADMINISTRAÇÃO
DE FÁRMACO PARA A CIRCULAÇÃO CENTRAL.
SE A ADENOSINA FOR ADMINISTRADA IV,
ELA DEVE SER ADMINISTRADA TÃO PERTO
DO CORAÇÃO QUANTO POSSÍVEL.

AMIODARONA

A AMIODARONA RETARDA A CONDUÇÃO,
AV, PROLONGA O PERÍODO REFRATÁRIO
AV, E O INTERVALO QT E RETARDA A
CONDUÇÃO VENTRICULAR (AMPLIA O QRS).
A CONSULTA DE ESPECIALISTAS É
FORTEMENTE RECOMENDADA ANTES DA
ADMINISTRAÇÃO DE AMIODARONA A
UM PACIENTE PEDIÁTRICO COM
RITMO DE PERFUSÃO.

PRECAUÇÕES DE USO AMIODARONA

MONITORAR A PRESSÃO ARTERIAL E
ELETROCARDIOGRAMA(ECG) DURANTE
A ADMINISTRAÇÃO INTRAVENOSA DE
AMIODARONA. SE O PACIENTE TIVER UM
RITMO DE PERFUSÃO, ADMINISTRE O
MEDICAMENTO COMO DEVAGAR ( MAIS DE
20 A 60 MINUTOS) CONFORME A CONDIÇÃO
CLÍNICA DO PACIENTE O PERMITA; SE O
PACIENTE ESTIVER EM VF/VT SEM PULSO,
DÊ O MEDICAMENTO COMO UM BOLUS
RÁPIDO. A AMIODARONA CAUSA
HIPOTENSÃO ATRAVÉS DA SUA PROPRIEDADE
VASODILATADORA, E A GRAVIDADE ESTÁ
RELACIONADA À TAXA DE INFUSÃO; A
HIPOTENSÃO É MENOS COMUM COM A
FORMA AQUOSA DE AMIODARONA.
DIMINUA A INFUSÃO SE HOUVER
PROLONGAMENTO DO INTERVALO
QT OU BLOQUEIO CARDÍACO; PARE A
INFUSÃO SE O QRS SE ALARGAR PARA
> 50% DA LINHA DE BASE OU HIPOTENSÃO
SE DESENVOLVE. OUTRAS POSSÍVEIS 
COMPLICAÇÕES DA AMIODARONA INCLUEM
BRADICARDIA E TAQUICARDIA VENTRICULAR.

ATROPINA

O SULFATO DE ATROPINA É UM FÁRMACO
QUE ACELERA OS PACEMAKERS SINUOSOS
OU AURICULARES E AUMENTA A VELOCIDADE
DE CONDUÇÃO AV.

PODEM SER NECESSÁRIAS DOSES MAIORES
DO QUE RECOMENDADAS EM CIRCUNSTÂNCIAS
ESPECIAIS, TAIS COMO INTOXICAÇÃO POR
AGENTE DE GÁS NERVOSO.

CÁLCIO

A ADMINISTRAÇÃO DE CÁLCIO NÃO É
RECOMENDADA PARA PARADA 
CARDIOPULMONAR PEDIÁTRICA NA
AUSÊNCIA DE HIPOCALCEMIA DOCUMENTADA,
SOBREDOSAGEM DE BLOQUEADOR DE
CANAIS DE CÁLCIO, HIPERMAGNESEMIA OU
HIPERCALEMIA.

A ASMINISTRAÇÃO ROTINEIRA DE CÁLCIO
EM PARADA CARDÍACA NÃO OFERECE
NENHUM BENEFÍCIO E PODE SER
PREJUDICIAL.

SE A ADMINISTRAÇÃO DOR INDICADA 
DURANTE A PARADA CARDÍACA,
PODE CONSIDERA-SE CLORETO DE
CÁLCIO OU GLUCONATO DE CÁLCIO.
A DISFUNÇÃO HEPÁTICA NÃO PARECE
ALTERAR A CAPACIDADE DO GLUCONATO
DE CÁLCO PARA AUMENTAR OS NÍVEIS
SÉRICOS DE CÁLCIO. EM CRIANÇAS 
CRITICAMENTE DOENTES, O CLORETO
DE CÁLCIO PODE SER PREFERIDO 
PORQUE RESULTA EM UM AUMENTO
MAIOR NO CÁLCIO IONIZADO DURANTE
O TRATAMENTO DA HIPOCALCEMIA.
SE O ÚNICO ACESSO VENOSO É
PERIFÉRICO, O GLUCONATO DE CÁLCIO
É RECOMENDADO PORQUE POSSUI UMA
OSMOLARIDADE INFERIOR AO CLORETO
DE CÁLCIO, E, PORTANTO, É MENOS
IRRITANTE PARA A VEIA.

EPINEFRINA

A VASOCONSTRIÇÃO MEDIADA POR
ALFA - ADRENÉRGICAS DE EPINEFRINA
AUMENTA A PRESSÃO DIASTÓLICA AÓRTICA
E PORTANTO, A PRESSÃO DE PERFUSÃO
CORONÁRIA, UM DETERMINANTE CRÍTICO,
DA RESSUCITAÇÃO BEM SUCEDIDA POR
PARADA CARDÍACA. EM DOSES BAIXAS
OS EFEITOS BETA-ADRENÉRGICOS PODEM
PREDOMINAR, LEVANDO A UMA DIMINUIÇÃO
DA RESISTÊNCIA VASCULAR SISTÊMICA; NAS
DOSES UTILIZADAS DURANTE A PARADA
CARDÍACA, PREDOMINAM OS EFEITOS 
ALFA- VASOCONTRITANTES.

PRECAUÇÕES

NÃO ADMINISTRE CATECOLAMINAS
E BICARBONATO DE SÓDIO SIMULTANEAMENTE
ATRAVÉS DE UM CATETER IV OU TUBULAÇÃO
PORQUE SOLUÇÕES ALCALINAS COMO O
BICARBONATO INATIVAM AS CATECOLAMINAS.

EM PACIENTES COM RITMO DE PERFUSÃO,
A EPINEFRINA CAUSA TAQUICARDIA ; TAMBÉM
PODE CAUSAR ECTOPIA VENTRICULAR,
TAQUIARRITMIAS, VASOCONSTRIÇÃO E
HIPERTENSÃO.

GLICOSE

UMA VEZ QUE OS LACTENTES TÊM UMA
EXIGÊNCIA DE GLICOSE RELATIVAMENTE
ALTA E  POUCAS RESERVAS DE GLICOGÊNIO,
ELES PODEM DESENVOLVER HIPOGLICEMIA
QUANDOS OS REQUISITOS DE ENRGIA AUMENTAM.

LINDOCAÍNA

A LINDOCAÍNA DIMINUI A AUTOMATICIDADE
E SUPRIME AS ARRITIMIAS VENTRICULARES.

PRECAUÇÕES

A TOXIDADE DE LINDOCAÍNA INCLUI
DEPRESSÃO MIOCÁRDICA E CIRCULATÓRIA,
SONOLÊNCIA, DESORIENTAÇÃO, ESPAMOS
MUSCULARES E CONVULSÕES, 
ESPECIALMENTE EM PACIENTES COM
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E
INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA OU RENAL.

MAGNÉSIO

O MAGNÉSIO É INDICADO PARA O
TRATAMENTO DE HIPOMAGNESEMIA
DOCUMENTADA OU PARA TORSADES
DE POINTES(VT POLIMÓRFICO ASSOCIADO
AO INTERVALO QT LONGO). NÃO HÁ
PROVAS SUFICIENTES PARA RECOMENDAR
PARA OU CONTRA A ASMINISTRAÇÃO 
ROTINEIRA DE MAGNÉSIO DURANTE A
PARADA CARDÍACA.

PRECAUÇÕES

O MAGNÉSIO PRODUZ VASODILATAÇÃO
E PODE CAUSAR HIPOTENSÃO SE
ADMINISTRADO RAPIDAMENTE.

PROCANAINAMIDA

A PROCANAINAMIDA PROLONGA O
PERÍODO REFRÁTARIO DAS AURORAS E
VENTRÍCULOS E REDUZ A VELOCIDADE
DE CONDUÇÃO.

PRECAUÇÕES

EXISTEM DADOS CLÍNICOS LIMITADOS SOBRE
O USO DE PROCANAINAMIDA EM LACTENTES E
CRIANÇAS. INFUNDA PROCANAINAMIDA
MUITO DEVAGAR (MAIS DE 30 A 60 MINUTOS)
ENQUANTO MONITORA O ECG E A PRESSÃO
SANGUÍNEA. DIMINUA A TAXA DE INFUSÃO
SE HOUVER PROLONGAMENTO DO
INTERVALO QT OU BLOQUEIO CARDÍACO;
PARE A INFUSÃO SE O QRS SE ALARGAR
PARA >50% DA LINHA DE BASE OU
HIPOTENSÃO SE DESENVOLVE. NÃO
ADMINISTRAR JUNTO COM OUTRO
MEDICAMENTO QUE CAUSE O
PROLONGAMENTO QT COMO A
AMIODARONA , SEM CONSULTA DE
ESPECIALISTAS. ANTES DE USAR,
PROCANAINAMIDA PARA UM
PACIENTE HEMODINAMICAMENTE
ESTÁVEL, RECOMENDA-SE FORTEMENTE
A CONSULTA DE ESPECIALISTAS.

BICARNONATO DE SÓDIO

A ADMINSITRAÇÃO ROTINEIRA DE
BICARBONATO DE SÓDIO NÃO É
RECOMENDADA EM PARADA CARDÍACA.

O BICARBONATO DE SÓDIO PODE SER
ADMINSITRADO PARA O TRATEMENTO 
EM ALGUMAS SITUAÇÕES TOXICOLÓGICAS
OU SITUAÇÕES ESPECIAIS DE RESSUCITAÇÃO,
COMO A PARADA CARDÍACA HEIPERCALÊMICA.

PRECAUÇÕES

DURANTE A PARADA CARDÍACA OU CHOQUE
GRAVE, A ANÁLISE DO GÁS SANGUÍNEO
ARTERIAL PODE NÃO REFLETIR COM PRECISÃO
O TECIDO E A ACIDOSE VENOSA. O EXCESSO
DE BICARBONATO DE SÓDIO PODE PREJUDICAR
O FORNECIMENTO DE OXIGÊNIO NO TECIDO;
CAUSAM HIPOCALEMIA, HIPOCALCEMIA,
HIPERNATREMIA, HIPEROSMOLALIDADE;
DIMINUEM O LIMIAR VF ; E PREJUDICAR A
FUNÇÃO CARDÍACA.

VASOPRESSINA

NÃO HÁ PROVAS SUFICIENTES PARA FAZER
UMA RECOMENDAÇÃO PARA OU CONTRA
O USO ROTINEIRO DA VASOPRESSINA
DURANTE A PARADA CARDÍACA.
PEDIÁTRICOS E ADULTOS SÉRIES DE
CASOS/ RELATÓRIOS SUGERIRAM QUE A
VASOPRESSINA OU A SUA LONGA DURAÇÃO
DE AÇÃO ANÁLOGO, PODE SER EFICAZ NA
PARAGEM CARDÍACA REFRATÁRIA QUANDO
A TERAPIA PADRÃO FALHAR.
A PREPONDERÂNCIA DE  ENSAIOS 
CONTROLADOS EM ADULTOS NÃO
DEMONSTRA UM BENEFÍCIO.

FONTE: AMERICAN HEART ASSOCIATION












segunda-feira, 14 de agosto de 2017

RECOMENDAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO AMERICANA DO CORAÇÃO PARA ATIVIDADES FÍSICAS EM ADULTO




SER FISICAMENTE ATIVO É IMPORTANTE
PARA PREVENIR DOENÇAS CARDÍACAS
E ACIDENTE VASCULARES CEREBRAIS,
O ASSASSINO N°1 E Nº 5 DA NAÇÃO.
PARA MELHORAR A SAÚDE CARDIOVASCULAR
GLOBAL, SUGERIMOS PELO MENOS 150
MINUTOS POR SEMANA DE EXERCÍCIO
MODERADO OU 75 MINUTOS POR SEMANA
DE EXERCÍCIO VIGOROSO(OU UMA
COMBINAÇÃO DE ATIVIDADE MODERADA
E VIGOROSA). TRINTA MINUTOS POR DIA
CINCO VEZES POR SEMANA É UM OBJETIVO
FÁCIL DE LEMBRAR. VOCÊ TAMBÉM
EXPERIMENTARÁ BENEFÍCIOS MESMO
SE VOCÊ DIVIDIR SEU TEMPO EM DOIS
OU TRÊS SEGMENTOS DE 10 A 15
MINUTOS POR DIA.

PARA AS PESSOAS QUE SE BENEFICIAM
COM A REDUÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL
OU O COLESTEROL, RECOMENDAMOS
40 MINUTOS DE EXERCÍCIO AERÓBICO DE
INTENSIDADE MODERADA A VIGOROSA
TRÊS A QUATRO VEZES POR SEMANA
PARA REDUZIR O RISCO DE ATAQUE 
CARDÍACO E ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL.

A ATIVIDADE FÍSICA É QUALQUER COISA
QUE FAZ VOCÊ MOVER SEU CORPO E
QUEIMAR CALORIAS.

ISSO INCLUI COISAS COMO ESCALAR
ESCADAS OU PRATICAR ESPORTES.
OS EXERCÍCIOS AERÓBICOS BENEFICIAM
SEU CORAÇÃO E INCLUI CAMINHADAS
JOGAR, NATAÇÃO OU CICLISMO.
EXERCÍCIOS DE FORÇA E ALONGAMENTO
SÃO MELHORES PARA RESISTÊNCIA E
FLEXIBILIDADE TOTAL.

A MUDANÇA MAIS SIMPLES E POSITIVA
QUE VOCÊ PODE FAZER PARA EFETIVAMENTE
MELHORAR A SAÚDE DO SEU CORAÇÃO É
COMEÇAR A ANDAR. É DIVERTIDO, LIVRE,
FÁCIL, SOCIAL E EXCELENTE EXERCÍCIO.
UM PROGRAMA DE CAMINHADA FLEXÍVEL
E POSSUI ALTAS TAXAS DE SUCESSO
PORQUE AS PESSOAS PODEM FICAR COM
ELE. É FÁCIL CAMINHAR PARA SE TORNAR
UMA PARTE REGULAR E SATISFATÓRIA
DA VIDA.

RECOMENDAÇÕES AHA

PARA SAÚDE CARDIOVASCULAR GERAL

PELO MENOS 30 MINUTOS DE ATIVIDADE
AERÓBICA DE INTENSIDADE MODERADA
PELO MENOS 5 DIAS POR SEMANA PARA
UM TOTAL DE 150.

OU

PELO MENOS 25 DE ATIVIDADE AERÓBICA
VIGOROSA PELO MENOS 3 DIAS POR
SEMANA DURANTE UM TOTAL DE
75 MINUTOS; OU UMA COMBINAÇÃO
DE ATIVIDADE AERÓBICA DE INTENSIDADE
MODERADA E VIGOROSA.

E

ATIVIDADE DE FORTALECIMENTO MUSCULAR
DE INTENSIDADE MODERADA A ALTA, PELO
MENOS 2 DIAS POR SEMANA, PARA
BENEFÍCIOS ADICIONAIS PARA A SAÚDE.

PARA BAIXAR A PRESSÃO SANGUÍNEA
E O COLESTEROL

UMA MÉDIA DE 40 MINUTOS DE ATIVIDADE
AERÓBICA DE INTENSIDADE MODERADA A
VIGOROSA 3 OU 4 VEZES POR SEMANA.

E SE EU NÃO CONSEGUI ATINGIR O
OBJETIVO DO TEMPO?

ALGO É SEMPRE MELHOR DO QUE NADA!

E TODOS DEVEM COMEÇAR EM ALGUM
LUGAR. MESMO QUE VOCÊ TENHA 
SEDENTÁRIO A ANOS, HOJE É O DIA EM
QUE VOCÊ PODE COMEÇAR A FAZER MUDANÇAS
SAUDÁVEIS EM SUA VIDA. SE VOCÊ NÃO ACHA
QUE VAI FAZER POR 30 OU 40 MINUTOS,
DEFINA UM OBJETIVO ALCANÇÁVEL PARA
HOJE. VOCÊ PODE TRABALHAR EM DIREÇÃO
AO SEU OBJETIVO GERAL, AUMENTANDO
O SEU TEMPO À MEDIDA EM QUE VOCÊ
SE FORTALECE. NÃO DEIXE TODO OU NADA
PENSAR ROUBÁ-LO DE FAZER O QUE 
VOCÊ PODE TODOS OS DIAS.

FONTE: AMERICAN HEART ASSOCIATION









quinta-feira, 10 de agosto de 2017

USO DE ESTATINAS



A INTERRUPÇÃO DOS MEDICAMENTOS
CONTRA O COLESTEROL PODE AUMENTAR
O RISCO DE OUTRO ACIDENTE VASCULAR
CEREBRAL

OS PACIENTES QUE PARAM DE TOMAR
MEDICAMENTOS QUE REDUZEM O
COLESTEROL TRÊS A SEIS MESES APÓS
O PRIMEIRO ACIDENTE VASCULAR
CEREBRAL ENFRENTAM UM MAIOR
RISCO DE OUTRO ACIDENTE VASCULAR
CEREBRAL E UM RISCO AUMENTADO DE
HOSPITALIZAÇÃO E MORTE, DE ACORDO
COM UM ESTUDO PUBLICADO NO
JOURNAL OF THE AMERICAN HEARTH
ASSOCIATION.

AQUELES QUE TIVERAM UM ACIDENTE
VASCULAR CEREBRAL ISQUÊMICO, O TIPO
DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL MAIS
COMUM E PARARAM DE TOMAR ESTATINAS
DE INTENSIDADE ALTA OU MODERADA NO
PRAZO DE TRÊS MESES APÓS A SAÍDA DO
HOSPITAL TIVERAM UM RISCO DE 42%
MAIOR DE OUTRO ACIDENTE VASCULAR
CEREBRAL E 37% MAIOR RISCO DE
MORTE EM GERAL. OS PACIENTES QUE
CONTINUARAM EM UMA DOSE DIMINUÍDA
DE ESTATINAS NÃO APRESENTARAM RISCO
ADICIONAL DE OUTRO ACIDENTE VASCULAR
CEREBRAL OU MORTE.

" COM BASE EM NOSSAS DESCOBERTAS
DESSE GRANDE GRUPOS DE PACIENTES
NO MUNDO REAL", ACREDITAMOS QUE
AS ESTATINAS DEVEM SER UMA TERAPIA
VITALÍCIA PARA PACIENTES COM 
AVC ISQUÊMICO SE UMA ESTATINA FOR 
NECESSÁRIA PARA BAIXAR O 
COLESTEROL", DISSE MENG LEE,
PROFESSOR ASSISTENTE EM
DEPARTAMENTO DE EUROLOGIA DA
FACULDADE DE MEDICINA DA
UNIVERSIDADE CHANG GUNG EM
TAIWAN.

OUTRO ESTUDO PUBLICADO NA MESMA
REVISTA MOSTROU QUE APENAS 49
POR CENTO DOS PAICENTES COM
AVC RECEBERAM RECEITA MÉDICA
PARA ESTATINAS QUANDO SAÍRAM
DO HOSPITAL - E SUA IDADE, RAÇA,
GÊNERO, E ONDE MORAVAM
INFLUENCIAVAM OU NÃO.

" TODOS OS SOBREVIVENTES DE AVC
ISQUÊMICO DEVEM SER AVALIADOS PARA
DETERMINAR SE ELES PODERIAM SE
BENEFICIAR DE UMA ESTATINA, 
INDEPENDENTE DA IDADE, RAÇA,SEXO
OU RESIDÊNCIA GEOGRÁFICA DO
PACIENTE", DISSE KAREN ALBRIGHT,
P.hD., DO, COMPANHEIRA AVANÇADA
NA GERIATRIC RESEARCH CENTRO DE
EDUCAÇÃO E CLÍNICA DO CENTRO
MÉDICO BIRMINGHAM VA.


FONTE: AMERICAN HEARTH ASSOCIATION
NEWS