Pesquise no blog

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

ANIMAÇÃO BEBÊ COM PNEUMOTÓRAX

TERAPIA POR FRIO E CALOR

FRIO/CALOR

TERAPIA POR FRIO

CRIOTERAPIA

E A UTILIZAÇÃO DO FRIO COM FINS
TERAPÊUTICOS, DESENCADEANDO
UM REFLEXO VASOCONSTRITOR
DIMINUINDO O METABOLISMO E AS
NECESSIDADES DE OXIGÊNIO AOS
TECIDOS, RESFRIANDO AS CÉLULAS.

INDICAÇÕES

HIPERTERMIA
HEMATOMAS
DISTENSÕES
CONTUSÕES


MÉTODOS DE APLICAÇÃO

BOLSA TÉRMICA
COMPRESSAS


TERAPIA POR CALOR

APLICAÇÃO DE UM ESTÍMULO QUENTE
DESENCADEANDO A VASODILATAÇÃO
SANGUÍNEA AUMENTANDO A 
OXIGENAÇÃO DOS TECIDOS.

INDICAÇÕES

DOR LOCALIZADA
DRENAGEM DE ABCESSO
LESÕES INFLAMATÓRIAS
LESÕES MUSCULARES

MÉTODOS DE APLICAÇÃO

ULTRASSOM
LASER
MANTAS TÉRMICAS
COMPRESSAS
BOLSA TÉRMICA








terça-feira, 24 de janeiro de 2017

ÚLCERA POR PRESSÃO

úlceras

LESÃO POR PRESSÃO

LESÃO PRESSÃO É LOCALIZADA DANOS NA
PELE E DO TECIDO MOLE SUBJACENTE
GERALMENTE SOBRE UMA PROEMINÊNCIA
ÓSSEA. A LESÃO PODE APRESENTAR-SE
COMO PELE INTACTA OU UMA ÚLCERA 
ABERTA E PODE SER DOLOROSA.
A LESÃO OCORRE COMO RESULTADO
DE PRESSÃO INTENSA E OU
PROLONGADA OU PRESSÃO EM 
COMBINAÇÃO COM CISALHAMENTO.
A TOLERÂNCIA DO TECIDO MOLE
PARA A PRESSÃO E CISALHAMENTO
TAMBÉM PODEM SER AFETADOS
PELO MICROCLIMA, NUTRIÇÃO
PERFUSÃO, COMORBIDADES,
E CONDIÇÕES DO TECIDO MOLE.


ESTÁGIO DA LESÃO 1

PELE INTACTA COM UMA ÁREA
LOCALIZADA DE ERITEMA NÃO
BRANQUEÁVEL, QUE PODE APARECER
DE FORMA DIFERENTES EM PELE
PIGMENTADA. AS ALTERAÇÕES DE COR
NÃO INCLUEM ROXA OU MARROM.

ESTÁGIO DA LESÃO II

PERDA DE PELE DE ESPESSURA PARCIAL
COM DERME EXPOSTA. O LEITO DA FERIDA
É VIÁVEL, ROSA OU VERMELHO, ÚMIDO
OU TAMBÉM PODE APRESENTAR-SE
COMO UMA BOLHA CHEIA.

ESTÁGIO DA LESÃO III

PERDA DE PELE DE ESPESSURA TOTAL,
EM QUE ADIPOSO(GORDURA) É VISÍVEL
NO TECIDO ÚLCERA E GRANULAÇÃO,
ESTÃO FREQUENTEMENTE PRESENTES
ESFOLIAÇÃO OU ESCARA PODEM SER
VISÍVEIS.


LESÃO IV

PELE DE ESPESSURA TOTAL E PERDA DE
TECIDO DE PELE, E DO TECIDO PERDA
DE ESPESSURA TOTAL EXPOSTO OU
DIRETAMENTE PALPÁVEL FÁSCIA,
MÚSCULO, TENDÕES, LIGAMENTOS,
CARTILAGENS OU OSSO NA ÚLCERA.


PREVENÇÃO DE ÚLCERA POR PRESSÃO

- CORRIGIR A DESNUTRIÇÃO
- HIDRATE A PELE
- USE A ESCALA DE BRADEM PARA IDENTIFICAR
RISCOS DE LESÃO POR PRESSÃO
 NO INDIVIDUO
- EVITAR DOR EM ÁREAS DO CORPO
EXPOSTA A PRESSÃO


CUIDADO COM A PELE

INSPECIONE TODA A PELE NA ADMISSÃO
INSPECIONE E DETECTE SINAIS DE
LESÃO POR PRESSÃO ESPECIALMENTE
ERITEMA NÃO LAVÁVEL
AVALIAR PONTOS DE PRESSÃO COMO,
O SACRO, O CÓCCIX, NÁDEGAS,
CALCANHARES, ÍSQUIO, 
TROCÂNTERES, COTOVELOS.
LIMPE A PELE IMEDIATAMENTE APÓS
EPISÓDIOS DE INCONTINÊNCIA.
USE LIMPADORES DE PELE QUE
SÃO PH EQUILIBRADA PARA A PELE.
USE HIDRATANTE DIARIAMENTE 
EVITE POSICIONAR EM UM INDIVÍDUO
EM UMA ÁREA DE ERITEMA, OU
LESÃO POR PRESSÃO.

NUTRIÇÃO

FAÇA UMA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL
AJUDE O INDIVÍDUO NA HORA DAS
REFEIÇÕES A AUMENTAR A INGESTÃO
ORAL
INCENTIVAR OS INDIVÍDUOS EM RISCO
DE LESÕES POR PRESSÃO PARA
CONSUMIR LÍQUIDOS ADEQUADOS E
UMA DIETA EQUILIBRADA
AVALIE O PESO
AVALIAR A ADEQUAÇÃO DA
INGESTÃO ORA, ENTERAL
E PARENTERAL 
FORNECER SUPLEMENTOS 
NUTRICIONAIS ENTRE AS REFEIÇÕES
E COM MEDICAMENTOS ORAIS, A
MENOS QUE CONTRA INDICADO


REPOSICIONAMENTO E MOBILIZAÇÃO

1- VIRE E REPOSICIONE OS INDIVÍDUOS EM
RISCO DE LESÃO POR PRESSÃO, A MENOS 
POR CONTRAINDICAÇÃO MÉDICA
2- TRANSFORME O INDIVÍDUO EM UMA
POSIÇÃO DEITADO DE 30 GRAUS, E
USE A MÃO PARA DETERMINAR SE
O SACRO ESTÁ FORA DA CAMA
3- EVITE POSICIONAR O INDIVÍDUO
NAS ÁREAS DO CORPO COM LESÕES
POR PRESSÃO
4- CERTIFIQUE-SE QUE OS CALCANHARES
ESTÃO LIVRES DA CAMA
5- CONSIDERE O NÍVEL DE IMOBILIDADE,
EXPOSIÇÃO AO CISALHAMENTO, UMIDADE
DA PELE PERFUSÃO E PESO DO
INDIVÍDUO AO ESCOLHER UMA
SUPERFÍCIE DE SUPORTE
6- USE UMA ALMOFADA DE 
INCONTINÊNCIA RESPIRÁVEL QUANDO
UTILIZAR SUPERFÍCIES DE
GERENCIAMENTO DE MICROCLIMA
7- USE UMA PRESSÃO REDISTRIBUINDO
CADEIRA ALMOFADA PARA INDIVÍDUOS
SENTADOS EM CADEIRAS OU
CADEIRAS DE RODAS
8- SE O INDIVÍDUO NÃO PUDER SER
MOVIDO OU ESTIVER POSICIONADO
COM A CABEÇA DO LEITO ACIMA
DE 30°, COLOQUE UM CURATIVO
DE ESPUMA DE POLIURETANO NO SACRO
9- USE PENSOS DE ESPUMAS DE
POLIURETANO EM INDIVÍDUOS
COM ALTO RISCO DE ÚLCERAS 
NO CALCANHAR


EDUCAÇÃO

ENSINE O INDIVÍDUO E A FAMÍLIA
SOBRE O RISCO DE LESÃO POR PRESSÃO
ENVOLVER AS INTERVENÇÕES DE REDUÇÃO
DE RISCOS INDIVIDUAIS E FAMILIARES


FONTE: NATIONAL PRESSURE ULCER
ADVISORY PANEL











MEDICINA MANGA DOCE

FRUTA

EXISTEM MUITAS BOAS RAZÕES PARA
DESFRUTAR MANGAS. VOCÊ SABIA QUE
CONTÉM MAIS DE 20 TIPOS DIFERENTES
DE VITAMINAS E MINERAIS E É LIVRE DE
GORDURA, SÓDIO E COLESTEROL?
UM COPO DESTE FRUTO TROPICAL
TEM APENAS 100 CALORIAS E
FORNECE 100 POR CENTO DA
QUANTIDADE DIÁRIA RECOMENDADA
DE VITAMINA C, 35 POR CENTO DE 
VITAMINA A E 12 POR CENTO DA
FIBRA ALIMENTAR.
ESTES NÚMEROS DA ORGANIZAÇÃO
DE NATIONAL MANGO BOARD OU
NMB, QUE PROMOVE E INVESTIGA,
O CONSUMO DESSA FRUTA NOS
ESTADOS UNIDOS MOSTRAM QUE,
ALÉM DE UM SABOR TROPICAL 
SUMPTUOSA FAZ A COMIDA UMA
DELÍCIA SENSORIAL, A ALÇA OFERECE
UMA INFINIDADE DE NUTRIENTES.
A PESQUISA MAIS RECENTE SOBRE
ESTA FRUTA QUE CHEGA AO MERCADO
NORTE-AMERICANO DO MÉXICO, PERU
EQUADOR, BRASIL, GUATEMALA E
HAITI, CONFIRMAR QUE OS SEUS
BENEFÍCIOS DE CURA E PROTETORES
PERMANECEM EM VIGOR E CADA
VEZ MAIS CONHECIDO.

EFEITO PROTETOR SOBRE A
 FLORA INTESTINAL 

UMA INVESTIGAÇÃO DA UNIVERSIDADE
ESTADUAL DE OKLAHOMA, NOS
ESTADOS UNIDOS TEM SIDO
TESTADA EM LABORATÓRIO, QUE
O CONSUMO DE MANGA IMPEDE A
PERDA DE BACTÉRIAS BENÉFICAS NO
INTESTINO, FREQUENTEMENTE 
INDUZIDO POR UMA DIETA RICOS
EM GORDURA.
ESTE ESTUDO DEMONSTRA QUE
QUE LIDAR COM ADICIONAR À
DIETA PODE AJUDAR A MANTER
E REGULAR À SAÚDE INTESTINAL
E NÍVEIS DE BACTÉRIAS BENÉFICAS.
O CONSUMO DE MANGAS EM ADULTOS
ESTÁ ASSOCIADA A UMA DIETA SAUDÁVEL
REFLECTIDO NUM AUMENTO DO CONSUMO
DE FRUTA INTEIRA E NUTRIENTES, TAIS
COMO FIBRA DIETÉTICA, A VITAMINA C,
MAGNÉSIO E POTÁSSIO, BEM COMO
AJUDA A REDUZIR A PRESENÇA NO
CORPO DE PROTEÍNA C REATIVA 
RELACIONADA COM A INFLAMAÇÃO
QUE AUMENTO O RISCO CARDIOVASCULAR.
AS PESSOAS QUE  COMEM ESTA FRUTA 
TEM UM MENOR PESO CORPORAL E
COMER MENOS GORDURA DO QUE
AQUELES QUE NÃO COMEM.



FONTE: AMERICAN HEART ASSOCIATION





SUCÇÃO NASOFARÍNGEA

domingo, 22 de janeiro de 2017

BEBÊ, RESPIRATÓRIO OXIGENIO, ROSTO, MÁSCARA

MOVIMENTO DA VÁLVULA MITRAL E TRICÚSPIDE

SÍNDROME DA PELE ESCALDADA-DOENÇA DE RITTER

lesões de pele

DOENÇA CAUSADA POR TOXINA
EPIDERMOLÍTICA, LIBERADA POR
CERTAS CEPAS DE ESTAFILOCOCOS.
GERALMENTE ACOMETE RECÉM-NASCIDOS
E CRIANÇAS PEQUENAS MENORES DE
CINCO ANOS.
APARECIMENTO DE ERITEMAS MACULAR E
EDEMA, POR TODO O CORPO PROCEDIDO
POR QUADRO DE VIAS AÉREAS SUPERIORES
OU CONJUNTIVITE.
A PELE COMEÇA A EXSUDAR E ESFOLIAR,
CRIANDO CROSTAS.
AO LONGO DE DOIS OU TRÊS DIAS, A
CAMADA SUPERFICIAL DA EPIDERME
SE TORNA ENRUGADA E PODE SE
DESPRENDER COM FACILIDADE.
NOS PRÓXIMOS DIAS SE NÃO
HOUVER INTERCORRÊNCIA
INFECCIOSA, TODA PELE DESCAMA,
SEM DEIXAR CICATRIZ OU SEQUELA. 


INSERÇÃO DE CATETER VESICAL MASCULINO

FIBRILAÇÃO VENTRICULAR

FIBRILAÇÃO


QUANDO HÁ FV, O CORAÇÃO NÃO TEM
RITMO ORGANIZADO NEM CONTRAÇÕES
COORDENADAS. A ATIVIDADE ELÉTRICA
É CAÓTICA. O CORAÇÃO TREMULA E NÃO
BOMBEIA SANGUE. LOGO, OS PULSOS
NÃO SÃO PALPÁVEIS. A FV PODE SER
PRECEDIDA POR UM BREVE PERÍODO
DE TAQUICARDIA VENTRICULAR.
A FIBRILAÇÃO VENTRICULAR É
INCOMUM EM CRIANÇAS.
A FV SEM UMA CAUSA DE FUNDO
PRÉVIA CONHECIDA PODE OCORRER,
DE VEZ EM QUANDO, EM ADOLESCENTES
QUE, DO CONTRÁRIO, PARECEM 
SAUDÁVEIS DURANTE ATIVIDADES
ESPORTIVAS.
A CAUSA DA FV PODE SER UMA
ANORMALIDADE CARDÍACA OU
CANALOPATIA, COMO A SÍNDROME
DE QT PROLONGADO, NÃO
DIAGNOSTICADA.


FONTE: AMERICAN HEART ASSOCIATION

FIBRILAÇÃO VENTRICULAR

CARDIOTOCOGRAFIA

cardiotocografia


A CARDIOTOCOGRAFIA REGISTRA A 
FREQÜÊNCIA CARDÍACA FETAL E
A VITALIDADE DO BEBÊ , COSTUMA
A SER REALIZADO MAIS PARA O
FIM DA GESTAÇÃO. DETECTA
TAMBÉM PRESENÇA OU
NÃO DE TRABALHO DE PARTO.
OBTÉM ATIVIDADE UTERINA
E CONTRAÇÃO.


EXAME

PACIENTE EM REPOUSO, COLOCA-SE OS
CINTOS ELÁSTICOS COM SENSORES NA
BARRIGA, UM PARA CAPTAR OS
BATIMENTOS CARDÍACOS DE BEBÊ E
OUTRO PARA CAPTAR FREQÜÊNCIA E
A INTENSIDADE DAS CONTRAÇÕES
UTERINAS.

QUANDO É REALIZADO

NO FINAL DA GESTAÇÃO

INDICAÇÃO

PATOLOGIA FETAIS, MATERNAS
OU PLACENTÁRIA




sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

TAQUICARDIA VENTRICULAR

TAQUICARDIA


A TV É UMA TAQUIARRITMIA DE COMPLEXO
LARGO GERADA NOS VENTRÍCULOS.
A TV É INCOMUM EM CRIANÇAS.
QUANDO A TV COM PULSO ESTÁ PRESENTE,A
FREQÜÊNCIA VENTRICULAR PODE VARIAR
DE PRÓXIMA DO NORMAL A MAIS DE
200/MIN.
FREQÜÊNCIA VENTRICULAR RÁPIDA 
COMPROMETEM O PREENCHIMENTO
VENTRICULAR, A FRAÇÃO DE EJEÇÃO
VENTRICULAR E O DÉBITO CARDÍACO
E PODEM SE DETERIORAR EM TV
SEM PULSO OU FIBRILAÇÃO VENTRICULAR.

A MAIORIA DAS CRIANÇAS QUE DESENVOLVE
UMA TV POSSUI DOENÇA CARDÍACA DE FUNDO
OU SOFREU CIRURGIA DEVIDA A DOENÇA
CARDÍACA, SÍNDROME DE QT LONGO OU
MIOCARDITE/CARDIOMIOPATIA.

CARACTERÍSTICAS DE TV NO ECG

FREQÜÊNCIA VENTRICULAR- 120/MM E REGULAR
COMPLEXO QRS- LARGO>0,09 SEGUNDO
ONDA P- FREQÜENTEMENTE NÃO
 IDENTIFICÁVEIS 
ONDA T- NORMALMENTE, DE POLARIDADE
OPOSTA AO QRS


FONTE: AMERICAN HEART ASSOCIATION


TAQUICARDIA VENTRICULAR

SÍNDROME DO BEBÊ SACUDIDO-SHAKEN BABY SYDROME

BEBÊ

CARACTERIZA-SE POR LESÕES DO SNC E
HEMORRAGIAS OCULARES EM CRIANÇAS
DE IDADE INFERIOR A 3 ANOS,PROVOCADAS
POR CHACOALHAMENTO, QUE NÃO PRECISA 
SER PROLONGADO, PODENDO MESMO SER
BASTANTE BREVE E OCORRER APENAS
UMA OU REPETIDAS VEZES DURANTE VÁRIOS
DIAS, SEMANAS OU MESES.
O CHACOALHAMENTO ACARRETA A RUPTURA
DAS VEIAS-PONTES NO ESPAÇO SUBDURAL
E CONSEQUENTE DESENVOLVIMENTO DE
HEMORRAGIA SUBDURAL.

SINAIS

DIMINUIÇÃO DO NÍVEL DE CONSCIÊNCIA
SONOLÊNCIA
IRRITABILIDADE
DIMINUIÇÃO DE ACEITAÇÃO ALIMENTAR
VÔMITOS
CONVULSÕES
ALTERAÇÃO DO RITMO RESPIRATÓRIO
APNEIA
COMA
POSTURA OPISTÓTONO

DIAGNÓSTICO

EXAME DE IMAGEM
EXAMES HEMATOLÓGICOS
EXAMES BIOQUÍMICOS
EXAME TOXICOLÓGICO
URINA 1

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

HEMATOMAS
FRATURAS
HEMORRAGIAS RETINIANAS
HEMORRAGIA INTRACRANIANA


FONTE: PEDIATRIA INSTITUTO DA CRIANÇA
HOSPITAL DAS CLÍNICAS

HEMATOMA SUBDURAL SÍNDROME BEBÊ SACUDIDO

DESCONFORTO E INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA EM CRIANÇA

CRIANÇA


DESCONFORTO RESPIRATÓRIO É UMA
CONDIÇÃO DE FREQÜÊNCIA RESPIRATÓRIA
ANORMAL OU ESFORÇO. ENGLOBA UM
ESPECTRO DE SINAIS, DESDE TAQUIPNEIA
COM RETRAÇÕES A GASPING AGÔNICO.
O DESCONFORTO RESPIRATÓRIO INCLUI
AUMENTO DO ESFORÇO RESPIRATÓRIO,
ESFORÇO RESPIRATÓRIO INADEQUADO
POR EXEMPLO: HIPOVENTILAÇÃO E
BRADIPNEIA E RESPIRAÇÃO IRREGULAR.
QUALQUER UM DESSES PADRÕES DE
RESPIRAÇÃO PODE SER UM SINAL DE 
QUE A CONDIÇÃO DE UMA CRIANÇA
ESTÁ PROGREDINDO PARA INSUFICIÊNCIA
RESPIRATÓRIA.
EM BEBÊS E CRIANÇAS, O DESCONFORTO
RESPIRATÓRIO PODE PROGREDIR
RAPIDAMENTE PARA INSUFICIÊNCIA
RESPIRATÓRIA, E POR FIM, PARA UMA
PCR.

HIPOXEMIA- É A BAIXA SATURAÇÃO DE
02 ARTERIAL < QUE 94%.
HIPÓXIA TECIDUAL- A ADMINISTRAÇÃO DE
OXIGÊNIO NÃO É ADEQUADA PARA ATENDER
A DEMANDA DE 02 DOS TECIDOS.

SINAIS DE HIPÓXIA TECIDUAL

TAQUICARDIA- SINAL PRECOCE
TAQUIPNEIA
BATIMENTO DE ASA NASAL
AGITAÇÃO, ANSIEDADE, IRRITABILIDADE
PALIDEZ
CIANOSE- TARDIO
REDUÇÃO DO NÍVEL DE CONSCIÊNCIA- SINAL TARDIO
BRADIPNEIA, APNEIA- SINAIS TARDIO
BRADICARDIA


FONTE: AMERICAN HEART ASSOCIATION


BEBÊ COM DESCONFORTO RESPIRATÓRIO

sábado, 14 de janeiro de 2017

CUIDADO DENTÁRIO PARA BEBÊS E CRIANÇAS

criança



QUANDO DEVE O CUIDADO DENTAL COMEÇAR?


A MAIORIA DOS DENTISTAS PEDIÁTRICOS 
CONCORDA QUE O ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO
REGULAR DEVE COMEÇAR POR UM ANO DE
IDADE, COM UM CHEK-UP DENTAL PELO MENOS
DUAS VEZES POR ANO PARA A MAIORIA DAS
CRIANÇAS. ALGUMAS CRIANÇAS PODEM 
PRECISAR DE CHEK-UPS COM MAIS
FREQÜENCIA. ESTA LISTA DE VERIFICAÇÃO
DENTÁRIA PARA BEBÊS E CRIANÇAS É DA
ACADEMIA AMERICANA DE ODONTOLOGIA
PEDIÁTRICA(AAPD):

NASCIMENTO ATÉ 6 MESES DE IDADE

LIMPE A BOCA DA CRIANÇA COM ÁGUA E UM
PANO OU GAZE OU USE UMA ESCOVA DE
DENTES MACIA APÓS A MAMADA E A HORA
DE DORMIR 

DE 6 A DOZE MESES DE IDADE

DURANTE ESSE TEMPO O PRIMEIRO DENTE
DEVE APARECER 
CONSULTE O DENTISTA PEDIÁTRICO LOGO
PARA UM EXAME LOGO QUE O PRIMEIRO DENTE
ENTRA, MAS NÃO MAIS TARDE DO QUE O
PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DA CRIANÇA

ESCOVE OS DENTES A CADA ALIMENTAÇÃO 
E À HORA DE DORMIR COM UMA PEQUENA
ESCOVA DE CERDAS MACIA. USE UMA
QUANTIDADE MUITO PEQUENA DE
CREME DENTAL FLUORETO, CERCA
DO TAMANHO DE UM GRÃO DE ARROZ.

A MEDIDA QUE A CRIANÇA COMEÇA
A ANDAR FIQUE ATENTO A POSSÍVEIS
LESÕES DENTÁRIAS OU FACIAIS

A ACADEMIA AMERICANA DE PEDIATRIA
RECOMENDA O LEITE MATERNO POR PELO
MENOS POR 6 MESES.
A AAPD RECOMENDA O ALEITAMENTO
MATERNO POR PELO MENOS 1 ANO.
EM CERCA DE 1 ANO, CONTINUE A
AMAMENTAR OU COMEÇAR O DESMAME
ENQUANTO VOCÊ E O SEU BEBÊ ESTÃO
PRONTOS.

1 A 3 ANOS DE IDADE

SIGA O CALENDÁRIO DE EXAMES E
LIMPEZA, CONFORME RECOMENDADO
PELO DENTISTA PEDIÁTRICO DO SEU
FILHO. GERALMENTE, EXAMES DENTÁRIOS
E LIMPEZAS SÃO RECOMENDADAS A
CADA 6 MESES PARA CRIANÇAS E
ADULTOS.

COM CERCA DE 3 ANOS COMO O SEU
FILHO APRENDE A ENXAGUAR E
CUSPIR, ESCOVAR COM UMA PORÇÃO
DE TAMANHO DE ERVILHA DE CREME
DENTAL FLUORETADO E MELHOR.

CUIDADOS COM OS DENTES PRIMÁRIOS
E MUITO IMPORTANTE POIS ESSES DENTES
MANTÉM ESPAÇOS PARA OS FUTUROS
DENTES PERMANENTES.

SE UM DENTE DO BEBÊ CAI OU É REMOVIDO
MUITO CEDO O ESPAÇO PARA OS DENTES
PERMANENTES PERDIDO E SÓ PODE SER
RECUPERADO ATRAVÉS DO TRATAMENTO
ORTODÔNTICO.

OS DENTES PRIMÁRIOS SÃO IMPORTANTES
NO DESENVOLVIMENTO DA FALA.

OS DENTES PRIMÁRIOS AUXILIAM NA
MASTIGAÇÃO ADEQUADA DOS
ALIMENTOS PROMOVENDO UMA
NUTRIÇÃO SAUDÁVEL.

A MAIORIA DAS CRIANÇAS COMEÇA A
PERDER SEUS DENTES DE BEBÊ EM 
TORNO DAS IDADES DE 5 OU 6 
GERALMENTE OS DENTES DA FRENTE EM
PRIMEIRO LUGAR. ELES CONTINUAM A
PERDER DENTES DE BEBÊ ATÉ A IDADE 
DE 12 OU 13, QUANDO TODOS OS
DENTES PERMANENTES FINALMENTE
PASSAR, POR EXCEÇÃO DOS TERCEIROS
MOLARES (DENTE DO SISO). ESTES MOLARES
COMEÇAM A APARECER EM TORNO DE 17 
A 21 ANOS.


DIETA

DISPENSAR LANCHES AÇUCARADOS OU
AMILÁCEOS 
ESCOLHA LANCHES NUTRITIVOS
DIETA EQUILIBRADA 
NÃO COLOQUE O SEU FILHO NA CAMA
COM UMA GARRAFA DE LEITE, FÓRMULA
OU SUCO 
PREFIRA OS DOCES SEM AÇÚCAR


FONTE: NEW YORK PRESBYTERIAN






quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

SÍNDROME DO TÚNEL CARPAL

TÚNEL DO CARPO


O QUE É A SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO?

SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO É QUANDO O
NERVO MEDIANO É COMPRIMIDO COMO ELE
PASSA ATRAVÉS DO TÚNEL DO CARPO.
O TÚNEL DO CARPO É UMA ABERTURA EM SEU
PULSO QUE É FORMADO PELOS OSSOS DO
CARPO NA PARTE INFERIOR DO PULSO E
DO LIGAMENTO TRANSVERSO DO CARPO
EM TODO O TODO DO PULSO.O NERVO 
MEDIANO FORNECE FUNÇÕES SENSORIAIS
E MOTORAS PARA O POLEGAR E 3 DEDOS
MÉDIOS. SE FICAR COMPRIMIDO OU
IRRITADO, VOCÊ PODE TER SINTOMAS.

FATOS SOBRE A  SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO

A LIBERAÇÃO DO TÚNEL DO CARPO 
É UMA DAS CIRURGIAS MAIS COMUNS FEITA
NO ESTADOS UNIDOS. AS MULHERES SOFREM
SE SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO 3 VEZES
MAIS DO QUE OS HOMENS.
GERALMENTE OCORRE APENAS EM ADULTOS.

O QUE CAUSA A SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO

A MAIORIA DOS CASOS DE SÍNDROME DO
TÚNEL DO CARPO NÃO TEM CAUSA ESPECÍFICA,
EMBORA QUALQUER OU TODOS OS FATORES A
SEGUIR POSSAM SER UM FATOR CONTRIBUINTE:

MOVIMENTOS FREQÜENTES REPETITIVOS,
PEQUENOS COM AS MÃOS (COMO 
DIGITANDO OU USANDO UM TECLADO)

FREQÜENTES REPETITIVOS, AGARRANDO
MOVIMENTOS COM AS MÃOS (COMO COM
ESPORTES E CERTAS ATIVIDADES FÍSICAS)

DOENÇA ARTICULAR OU ÓSSEA ( POR
EXEMPLO ARTRITE, OSTEOARTRITE OU
ARTRITE REUMATÓIDE) 

ALTERAÇÕES HORMONAIS OU METABÓLICAS
( POR EXEMPLO, MENOPAUSA, GRAVIDEZ OU
DESEQUILIBRIO DA TIRÓIDE)

ALTERAÇÕES NOS NÍVEIS DE AÇÚCAR
NO SANGUE (PODE SER VISTO COMO
DIABETE TIPO 2)

OUTRAS CONDIÇÕES OU LESÕES DO
PULSO POR (EXEMPLO TENSÃO, ENTORSE,
LUXAÇÃO QUEBRA OU INCHAÇO E
INFLAMAÇÃO)

ANTECEDENTES FAMILIARES DA
SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA
SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO

ESTES SÃO OS SINTOMAS MAIS COMUNS:

FRAQUEZA AO SEGURAR OBJETOS 
COM UMA OU AMBAS AS MÃOS

DOR OU DORMÊNCIA EM UMA 
OU EM AMBAS AS MÃOS

" PINOS E AGULHAS " SENSAÇÃO
NOS DEDOS 

SENTIMENTO INCHADO NOS DEDOS

QUEIMADURA OU FORMIGAMENTO
NOS DEDOS, ESPECIALMENTE NO
POLEGAR E NOS DEDOS ÍNDICE
E MÉDIO

DOR OU DORMÊNCIA QUE É
PIOR À NOITE INTERROMPER O SONO

TRATAMENTO

ANTIFLAMÁTORIO
CIRURGIA
EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTO


FONTE: NEWYORK , PRESBYTERIAN








segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

DIFERENCIE ASMA E BRONQUITE - O QUE CAUSA ASMA NA INFÂNCIA?

ASMA E BRONQUITE

DIFERENÇA DA ASMA E BRONQUITE


ASMA- OCORRE INFLAMAÇÃO DOS BRÔNQUIOS
DIFICULTANDO A PASSAGEM DO AR PARA ENTRAR
E SAIR DOS PULMÕES, AS PESSOAS FICAM COM
CHIADO NO PEITO E FALTA DE AR, E DE
CAUSA GENÉTICA, ALGUÉM DA FAMÍLIA TEM
A DOENÇA.
BRONQUITE CRÔNICA, CAUSADA PELO
HÁBITO DE FUMAR, CHIADO, INFECÇÃO
RESPIRATÓRIA, TOSSE, FALTA DE AR.


O QUE CAUSA ASMA NA INFÂNCIA?

OS PESQUISADORES CONTINUAM A APRENDER O
QUE CAUSA A ASMA. NÃO É INTEIRAMENTE
COMPREENDIDO.
GENÉTICA: ASMA FUNCIONA EM FAMÍLIAS
ALERGIAS: ALGUMAS ALERGIAS SÃO MAIS
COMUNS EM PESSOAS COM ASMA
INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS: BEBÊS E
CRIANÇAS PEQUENAS TÊM ALGUMAS
INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS SÃO MAIS
PROPENSOS A TER PROBLEMAS PULMONARES
A LONGO PRAZO
FATORES AMBIENTAIS: IRRITANTES, COMO
POLUIÇÃO E ALÉRGENOS

O QUE PROVOCA SINTOMAS DE ASMA A
PIORAR (CRISES)?

CAUSAS:
ALÉRGENOS, COMO PÓLEN, POEIRA E ANIMAIS
DE ESTIMAÇÃO
INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS SUPERIORES, COMO
RESFRIADO OU GRIPE
IRRITANTES INALADOS, COMO FUMO PASSIVO
CERTAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS, COMO O
AR FRIO
EXERCÍCIO OU ATIVIDADE FÍSICA
EMOÇÃO, COMO CHORAR, RIR OU GRITAR

AS CRIANÇAS SUPERAM A ASMA?

COMO A ASMA AFETARÁ UMA CRIANÇA AO
LONGO DE SUA VIDA VARIA
ALGUMAS CRIANÇAS COM SIBILÂNCIA
PERSISTENTE E ASMA MELHORAM
DURANTE A ADOLESCÊNCIA
CERCA DE METADE DAS CRIANÇAS QUE
TÊM ASMA EM UMA IDADE JOVEM
PARECEM " SUPERÁ-LO", EMBORA ASMA
SINTOMAS PODEM REAPARECER MAIS TARDE
NA VIDA.

SE MEU FILHO TEM ASMA, ELE PODE
PARTICIPAR DE ESPORTES E ATIVIDADES?

EXERCÍCIO, COMO CORRIDA DE LONGA
DISTÂNCIA, PODE DESENCADEAR UM
SURTO EM MUITAS CRIANÇAS COM ASMA.
NO ENTANTO, COM UMA BOA GESTÃO, UMA
CRIANÇA COM ASMA PODE PARTICIPAR
PLENAMENTE NA MAIORIA DOS ESPORTES.
EXERCÍCIO AERÓBIO REALMENTE MELHORA
A FUNÇÃO DAS VIAS ÁREAS, FORTALECENDO
OS MÚSCULOS RESPIRATÓRIOS.

DICAS

ENSINE SEU FILHO A RESPIRAR PELO
NARIZ E NÃO PELA BOCA PARA AQUECER
E UMIDIFICAR O AR ANTES DE ENTRAR NAS
VIAS AÉREAS
DURANTE O TEMPO FRIO, FAÇA COM QUE
SEU FILHO USE UM CACHECOL SOBRE A
BOCA E O NARIZ PARA AQUECER O
AR INALADO.
DÊ AO SEU FILHO MEDICINA PARA ASMA
ANTES DE SE EXERCITAR, CONFORME
RECOMENDADO PELO MÉDICO DO SEU
FILHO.

ASMA E ESCOLA

ALGUMAS CRIANÇAS COM ASMA PODEM
PRECISAR, TOMAR SEUS MEDICAMENTOS
DURANTE O HORÁRIO ESCOLAR
PARA O MELHOR ENTENDIMENTO DE ASMA 
PARA SEU FILHO NA ESCOLA, A ACADEMIA
AMERICANA DE ALERGIA, ASMA E
IMUNOLOGIA RECOMENDA O SEGUINTE:

- REUNIR-SE COM OS PROFESSORES E
OUTROS FUNCIONÁRIOS DA ESCOLA PARA
INFORMÁ-LOS SOBRE A CONDIÇÃO DO 
SEU FILHO, NECESSIDADES ESPECIAIS
E PLANO DE GESTÃO DE ASMA
- EDUCAR O PESSOAL DA ESCOLA SOBRE
OS MEDICAMENTOS PARA ASMA DE
SUA CRIANÇA E COMO AJUDAR DURANTE
UM SURTO DE ASMA
- PEÇA AO PESSOAL DA ESCOLA PARA 
TRATAR O SEU FILHO TÃO NORMAL
QUANTO POSSÍVEL QUANDO A ASMA
ESTÁ SOB CONTROLE
- ANTES DE INICIAR UMA AULA DE
EDUCAÇÃO FÍSICA OU UM ESPORTE
DE EQUIPE, CERTIFIQUE-SE QUE
O PROFESSOR OU TREINADOR
ENTENDE QUE O EXERCÍCIO PODE
DESENCADEAR SINTOMAS DE ASMA
- ASSEGURAR O BEM-ESTAR EMOCIONAL
DO SEU FILHO, ASSEGURANDO QUE A
ASMA NÃO TEM QUE RETARDÁ-LO OU
FAZÊ-LO DIFERENTE DE OUTRAS
CRIANÇAS

CONTROLE DA ASMA AO LONGO DOS ANOS

SEJA HONESTO COM SEU FILHO SOBRE A ASMA.
LEMBRE-SE, COMO SEU FILHO CRESCE, QUE A
INDEPENDÊNCIA É UM OBJETIVO IMPORTANTE.
CRIANÇAS COM ASMA NÃO QUEREM SER DIFERENTES,
MAS ELES PRECISAM DE ORIENTAÇÃO E
SUPERVISÃO.

CRIANÇAS PEQUENAS:

ESTA FAIXA ETÁRIA DEPENDE COMPLETAMENTE
DOS PAIS.
O FATOR MAIS IMPORTANTE COM ESSA FAIXA
ETÁRIA E TENTAR FAZER UM TEMPO DE
MEDICAÇÃO DIVERTIDO, AO MESMO TEMPO
QUE ENFATIZA A IMPORTÂNCIA DE TOMAR
OS MEDICAMENTOS.

IDADE ESCOLAR:

ESSAS CRIANÇAS TEM UMA MAIOR
CAPACIDADE DE COMPREENDER A ASMA
ELES DEVEM SER ENSINADOS SOBRE SEUS
MEDICAMENTOS.

ADOLESCENTES:

MUITAS VEZES OS ADOLESCENTES RESISTEM
A TOMAR MEDICAMENTOS CRÔNICOS NÃO
GOSTAM DE RESTRIÇÕES, E NÃO QUEREM
SER DIFERENTES.
DEVE PERMITIR O AUTOCUIDADO ENQUANTO
PERMITE A SUPERVISÃO GERAL DOS PAIS.


TER ASMA NÃO SIGNIFICA TER MENOS
DIVERSÃO DO QUE OUTROS ADOLESCENTES.


FONTE: SAINT PETER'S HEALTHCARE SYTEN