Pesquise no blog

domingo, 6 de março de 2016

SAIBA DIFERENCIAR UMA CARDIOVERSÃO E DESFIBRILAÇÃO


APARELHOS



CARDIOVERSÃO ELÉTRICA SINCRONIZADA


MÉTODO DE ELEIÇÃO DE REVERSÃO DAS
TAQUIARRITMIAS INSTÁVEIS.
CONSISTE DE UMA CORRENTE ELÉTRICA CONTÍNUA
APLICADA SOBRE O TÓRAX, POR MEIO DA PÁS
DO CARDIOVERSOR ELÉTRICO, QUE DESPOLARIZA
TODO O MIOCÁRDIO, PERMITINDO QUE
AS CÉLULAS DE MAIOR AUTOMATISMO, AS
DO NÓ SINUSAL REASSUMAM O RITMO CARDÍACO.
A CARDIOVERSÃO E DOLOROSA.


INDICAÇÕES

PACIENTES HEMODINAMICAMENTE INSTÁVEIS,
PERFUSÃO INADEQUADA, HIPOTENSÃO OU
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA, COM
TAQUIARRITMIAS(TSV,FLUTTER ATRIAL/AURICULAR,TV)
MAS COM PULSOS PALPÁVEIS.


DESFIBRILAÇÃO

DEVE SER USADO EM VÍTIMAS DE COLAPSO
SÚBITO. O APARELHO É PROGRAMADO PARA
DETERMINAR SE O ECG DA VÍTIMA APRESENTA
UM RITMO CHOCÁVEL OU NÃO CHOCÁVEL.
APÓS COLOCAÇÃO DAS PÁS, UMA NO LADO
DIREITO DO TÓRAX, ABAIXO DA CLAVÍCULA,
E A OUTRA À ESQUERDA DO MAMILO 
ESQUERDO NA LINHA AXILAR ANTERIOR
SOBRE O CORAÇÃO, SUSPENDER
RCP PARA REAVALIAÇÃO DO RITMO. 
UM CHOQUE DE DESFIBRILAÇÃO ACORDA 
O CORAÇÃO DESPOLARIZANDO UMA
MASSA CRÍTICA DO MIOCÁRDIO.
SE O CHOQUE FOR BEM SUCEDIDO, ELE
ENCERRARÁ A FV. ISSO PERMITE QUE O 
MARCAPASSO/PACEMAKER NATURAL
DO CORAÇÃO RETOME UM
RITMO ORGANIZADO.
NO ENTANTO, O RETORNO DO
RITMO ORGANIZADO POR SI SÓ,
NÃO GARANTE A SOBREVIVÊNCIA.
                                                                                                                                                                  

Nenhum comentário:

Postar um comentário