Pesquise no blog

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

DOENÇA DE CROHN

DOENÇA DE CROHN





DOENÇA DE CROHN

Dores abdominais, diarreia
 e perda de peso são os
 sintomas mais comuns
 da doença de Crohn, 
inflamação do aparelho
 digestivo que acomete
 qualquer parte do trato
 intestinal, da boca ao ânus,
 e atinge principalmente o
 íleo (parte final do intestino
 delgado) e o cólon. 


Febre, presença de sangue
 nas fezes, lesões na pele e
 inflamações oculares podem
 completar o quadro sintomático.
 “A doença pode ser sistêmica,
 ou seja, afetar o corpo de 
forma generalizada”,  A anemia
 (quantidade insuficiente de
 ferro no organismo) pode ser
 uma consequência: com o
 intestino prejudicado, a
 absorção de nutrientes 
é reduzida, o que explica
 a falta desse mineral.


A manifestação mais severa
 da doença de Crohn tem alto
 risco de complicações. Entre 
as mais frequentes estão as 
obstruções intestinais e o 
surgimento de fístulas na 
região próxima da bexiga,
 da vagina ou ainda da parede
 abdominal. Se não tratada, a
 doença pode até levar à morte.

Por predisposição genética, 
pessoas com ascendência
 judaica estão mais propensas 
a desenvolver a doença, assim 
como os fumantes também têm
 têm riscos maiores
 do que os não-fumantes, 

 Hoje se sabe, ainda, que essa
 condição é mais prevalente 
  países industrializados.




Diagnóstico e tratamento

Ainda não há cura para a 
doença de Crohn, mas é
 possível controlá-la.
 Anti-inflamatórios e 
alimentos que possam 
causar desconforto
 estomacal devem ser
 evitados. Também há
 a recomendação de
 se evitar o estresse 
e a ansiedade, já que 
estudos científicos
 relacionaram esses
 sentimentos a uma
 piora no quadro.O
 tratamento mais 
utilizado inicialmente é
 a prescrição de 
antibióticos ou corticoides
 e, em alguns casos, é
 possível optar também
 pelo uso de
 imunossupressores.
 O objetivo é estabilizar
 e manter a doença inativa,
 mantendo o intestino sem 
sinais de inflamação.
 Infelizmente, a recaída é comum

Assistência de Enfermagem na
Doença de Crohn

- a enfermeira administrar os
medicamentos anti colinérgicos
conforme prescritos para aliviar
a dor.

- registrar frequência e 
consistência das fezes


- encorajar a ingestão oral
de líquidos e monitorar
a velocidade do fluxo
intravenoso.

- monitorar pesos diários

- apoio emocional para
reduzir a ansiedade


- iniciar medidas para
disseminação da diarréia
(quando o cliente apresentar)
com restrições da dieta,
redução do estresse,
medicamentos anti
diarréicos prescritos.









Nenhum comentário:

Postar um comentário