Pesquise no blog

domingo, 12 de janeiro de 2014

ENXAQUECA


ENXAQUECA

O QUE É ENXAQUECA OU MIGRANÊA????

Enxaqueca ou migrânea é uma desordem neurovascular
caracterizada por dor intensa, pulsante e debilitante na
  cabeça. Geralmente atinge apenas uma metade da cabeça e está
 acompanhada  de náusea, vômito e sensibilidade a luz
 (fotofobia) e ao som (fonofobia). É uma doença muito comum, afetando
 cerca de 20% das mulheres  e entre 5 e 10%
 dos homens do mundo.


CLASSIFICAÇÃO

Primárias: quando tem características próprias e a recorrência da
 dor é a principal manifestação da doença.

Secundárias: quando são sintomas de outras doenças
 como infecções (sinusites,meningites), traumas, tumores
 aneurismas, alterações metabólicas ou hormonais.
Causas


Vulnerabilidade genética;
Estresse prolongado frequente;
Poluição e cigarro;
Barulho, odores e luzes fortes;

Alimentos contendo glutamato monossódico (muitos temperos), nitratos 
(carnes processadas como salsicha, salame e hambúrguer), queijos

carnes processadas, aspartame ou álcool (especialmente vinho);
Mudanças hormonais (ovulação, menstruação, pílula anticoncepcional);
Irregularidade dos padrões de sono;
Falta de cafeína em consumidores frequentes de café;
Exercícios pesados em dias quentes ou com baixa umidade;
Vasodilatadores;
Obesidade 
São mais comuns em mulheres antes do período menstrual
quando o nível de estrógeno é mais baixo.

Sinais e sintomas

Dor intensa e pulsante usualmente em apenas um dos lados da cabeça;
Náusea e vômitos;
Sensibilidade à luz e ao som;
Irritabilidade e mau humor;

ESTUDO REVELA...

Pesquisa de Harvard mostrou que pacientes relataram algum alívio da dor ...

ao ingerir pílulas falsas - mesmo quando sabiam se tratar de placebo.
O sucesso de um tratamento contra algum problema de saúde não
depende somente da ação do medicamento, mas também
 da expectativa que o paciente tem em relação aos resultados
se serão positivo ou negativo.
E essa expectativa pode influenciar o tratamento mesmo se um paciente 
sabe-se que está tomando placebo em vez de remédio.
É o que comprova um novo estudo americano sobre enxaqueca,
publicado  na revista Science Translational Medicine.

Efeitos — Na nova pesquisa, a equipe comparou o efeito de remédios e placebo
 
em diversos ataques de enxaquecas sofridos por 66 pacientes – ao todo,
 foram 450 crises ao logo do estudo.

Diagnóstico
O diagnóstico é clínico baseado no levantamento da história familiar e
nas quexas do cliente Para defini-lo, basta que a dor a dor esteja 
acompanhada por três ou quatro dos sintomas acima enumerados.

Tratamento

O tratamento da enxaqueca leva em consideração as características da dor
e a frequência das crises. O objetivo é suprimir os sintomas e evitar  a
incidência de novos eventos. Nos episódios agudos, os analgésicos
comuns, eventualmente associados a outras drogas, podem representar 
uma solução eficaz contra a dor, especialmente se tomados assim que
surgirem os primeiros sintomas.
Pacientes que não respondem bem a, esse esquema terapêutico podem 
recorrer aos triptanos, uma classe de drogas com mecanismo mais específico de ação.
No entanto, é preciso cuidado: o uso repetido desses remédios, o abuso de analgésicos
 e o aumento progressivo das doses necessárias para alívio da dor podem resultar 
num efeito rebote cujo resultado é o agravamento dos sintomas.
Já está comprovado que mudanças no estilo de vida e evitar os gatilhos  que
disparam as crises são procedimentos não farmacológicos indispensáveis para
a prevenção da enxaqueca.
Alimentação equilibrada, sono  regular, prática de exercícios físicos, redução
 do consumo diário de cafeína, controle dos níveis de estresse são medidas 
 que ajudam a diminuir a frequência e a intensidade das crises.

Recomendações

* Não pule refeições. Jejum prolongado é um dos principais fatores desencadeantes das crises;

* Evite alimentos e bebidas que possam provocar ataques de enxaqueca;

* Pratique exercícios físicos regularmente.

Assistência de Enfermagem

- Orientar o cliente a manter uma dieta apropriada.

- Orientar o cliente a manter um repouso adequado(dormir muito
ou dormir pouco pode ocasionar crises de enxaquecas.

- Orientar o cliente a promover estratégias que o ajudem a manter
uma vida mental e física saudável (o estresse, a ansiedade e a
depressão podem ocasionar crises de enxaqueca).
 
- Orientar a orientar longos períodos entre as refeições.

- Orientar o cliente a não se auto medicar procurando
orientação médica.

- Orientar evitar fatores externos como tabaco, ruído, luzes
perfumes intensos, contraceptivos exposição ao calor
intenso até descobrir o desencadeante.































Nenhum comentário:

Postar um comentário